Aos domingos, 8h15 no

teste teste teste
Dislexia
Saúde

Dislexia

Saiba mais sobre esse transtorno

Por Sempre Bem

Dislexia é um transtorno genético e hereditário da linguagem, de origem neurobiológica, que se caracteriza pela dificuldade de decodificar o estímulo escrito ou o símbolo gráfico. A doença compromete a capacidade de aprender a ler e escrever com correção e fluência e de compreender um texto. Em diferentes graus, os portadores desse defeito congênito não conseguem estabelecer a memória fonêmica, isto é, associar os fonemas às letras.

O diagnóstico precoce da doença é super importante para evitar que os portadores do transtorno passem por certos constrangimentos. Essa análise é feita por exclusão, em geral por equipe multidisciplinar (médico, psicólogo, psicopedagogo, fonoaudiólogo, neurologista). Antes de afirmar que uma pessoa é disléxica, é preciso descartar a ocorrência de deficiências visuais e auditivas, déficit de atenção, escolarização inadequada, problemas emocionais, psicológicos e socioeconômicos que possam interferir na aprendizagem.

Pais e professores têm um papel fundamental para a formação da criança disléxica, evidenciando e incentivando cada sucesso delas.

 
O DIAGNÓSTICO DE DISLEXIA NÃO SIGNIFICA QUE A CRIANÇA SEJA MENOS INTELIGENTE; SIGNIFICA APENAS QUE É PORTADORA DE UM DISTÚRBIO QUE PODE SER CORRIGIDO OU ATENUADO

Os primeiros sintomas de um disléxico são percebidos ainda na idade escolar e variam de acordo com a gravidade do transtorno. As maiores dificuldades são:

1- para ler, escrever e soletrar;
2- de entendimento do texto escrito;
3- para de identificar fonemas, associá-los às letras e reconhecer rimas e aliterações;
4- para decorar a tabuada, reconhecer símbolos e conceitos matemáticos (discalculia);
5- ortográficas: troca de letras, inversão, omissão ou acréscimo de letras e sílabas (disgrafia); 6- de organização temporal e espacial e coordenação motora.

Substituições comuns de palavras e letras na dislexia:

f - t

d - b

m - n

w - m

v - f

sol - los

som - mos

Crianças disléxicas que recebem tratamento desde cedo superam o distúrbio e se igualam àquelas que nunca tiveram problemas de aprendizagem. O tratamento de dislexia é para a vida toda. O acompanhamento feito por psicólogos, fonoaudiólogos ou psicopedagogos estimula o processo de aprendizagem para as pessoas que têm o transtorno.

Fique atento se seu filho apresentar alguns desses sintomas. Quanto antes for diagnosticado o transtorno, melhor será a vida adulta e a rotina do disléxico.

Por Sempre Bem

Comentários

Cantinho da Bruna

Bruna Thedy mostra que uma produção não precisa de muito para fazer bonito.

Conheça