Aos domingos, 8h15 no

teste teste teste
Estudos promissores para o Mal de Alzheimer
Saúde

Estudos promissores para o Mal de Alzheimer

Resultados de uma nova pesquisa mostram uma esperança para os portadores da doença.

Por Sempre Bem

Uma pesquisa feita pelo laboratório Eli Lilly aparece como uma esperança para os portadores do mal de Alzheimer, uma doença degenerativa que atinge a memória e, progressivamente, outras funções mentais, comprometendo a autonomia dos doentes.

A análise do Solanezumab, composto biológico que está sendo desenvolvido pelo próprio Lilly, foi feita através de dois estudos isolados com o objetivo de perceber a ação do solanezumab na área cognitiva (linguagem, memória e pensamento) e na área funcional (capacidade de realizar tarefas diárias) das pessoas com esse mal.

A pesquisa foi realizada com 1.000 pacientes, em 16 países, e a média de idade foi de 75 anos. Os resultados combinados dos estudos em pacientes com um estágio leve da doença mostraram uma diferença de quase dois pontos, em uma escala de 90 pontos, em habilidades de pensamento, isso comparado à uma substância já utilizada no tratamento do Alzheimer.

Estudos anteriores sugerem que o ideal seja uma mudança de três a quatro pontos na escala para que seja possível mostrar algum benefício clínico, mas os médicos consideraram os resultados encorajadores, embora não tenham sido suficientes para ganhar a aprovação do remédio.

"É uma diferença pequena", disse Dra. S. Rachelle Doody, do Baylor College of Medicine, sobre o efeito do remédio. "Ainda assim, você pode retardar o declínio com a droga", completou a especialista.

Outros estudos com o Solanezumab estão sendo feitos para comprovar seus benefícios e eficácia, mas todo resultado positivo é animador para quem vive e convive com esse transtorno.

Por Sempre Bem

Comentários

Cantinho da Bruna

Bruna Thedy mostra que uma produção não precisa de muito para fazer bonito.

Conheça