fbpx

Aos domingos, 8h15 no

teste teste teste
mulher afro com ansiedade mulher afro com ansiedade Foto Adobe Stock
Saúde

Ansiedade: como controlar? Veja 10 dicas eficazes

Por Sempre Bem

Todos os dias, somos expostos a diversas situações que podem nos deixar ansiosos. A entrevista de emprego, a apresentação de um projeto, uma prova importante ou mesmo a necessidade de falar em público podem causar essa sensação de nervosismo, e isso é normal. Nesses casos pontuais, algumas medidas simples podem reduzir a ansiedade, como controlar a respiração e focar em pensamentos positivos. 

No entanto, há pessoas que sofrem com transtorno de ansiedade, caracterizado pela sensação excessiva de preocupação e medo até diante das situações mais simples do cotidiano. Em momentos de crise, o problema causa sintomas físicos, como respiração irregular, falta de ar, formigamentos, calafrios, suor, desconforto abdominal ou náusea, taquicardia e dor no peito. 

Não é de hoje que esse distúrbio tem estado presente na rotina dos brasileiros. Em 2017, a Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou a população do Brasil como a mais ansiosa do mundo, com cerca de 20 milhões de pessoas afetadas. Por isso, o Sempre Bem explica mais sobre essa doença e deixa uma lista com 10 atitudes que podem ajudar no controle da ansiedade. Confira!

O que é ansiedade?

ilustraçãoo de pessoa com ansiedade

Ansiedade é um estado de apreensão ou medo, em que o indivíduo vivencia desconforto físico e psíquico, angústia e aflição. Na maioria das vezes, ela tem início na infância ou adolescência, mas também há casos em que ela só começa na fase adulta. 

De acordo com publicação da Vittude, “o transtorno de ansiedade generalizada (TAG) é considerado patológico, comprometendo a saúde física e emocional. As preocupações e medos passam a se tornar constantes e irreais, ultrapassando os perigos verdadeiros”.

Se a pessoa se sente ansiosa ao ponto de isso interferir na sua rotina diária e no seu bem-estar, é fundamental realizar consulta com um psicólogo ou psiquiatra.

1. Identificar o problema é o primeiro passo

Esse distúrbio pode ter várias causas: um desafio novo no trabalho, um prazo curto, uma resposta sobre a seleção de emprego, por exemplo. Por isso, a primeira coisa a fazer é identificar as situações que despertam uma crise de ansiedade.

Para isso, é recomendado dedicar um momento para ficar sozinho(a) e avaliar a rotina, atentando-se a observar quais pessoas ou momentos do dia provocam sensação de desconforto ou aflição. Outra coisa que costuma despertar aflição são previsões de mudança no cotidiano. Fique alerta! 

Após saber o motivo da sua angústia, o próximo passo é respirar fundo e reprogramar a mente para que tal situação não impacte negativamente suas emoções. Em outras palavras, é enxergar as coisas de uma maneira diferente. Esse é um processo que pode parecer difícil no começo, mas é possível e se torna mais fácil com o tempo.  

Veja a reportagem (Saúde Mental e Memória: 30% da população têm algum problema)

2. Controle a respiração

Aprender algumas técnicas de respiração é essencial para quem sofre de ansiedade. Isso porque o distúrbio provoca reações emocionais que afetam o corpo fisicamente. Coração disparado, boca seca, falta de ar são sintomas palpáveis despertados pelas preocupações. 

Por isso, o modo como se respira deve ser levado em consideração, pois ela age diretamente sobre o sistema nervoso, amenizando os efeitos da tensão no corpo. Quanto mais se conhece a própria respiração, mais fácil fica perceber as tensões chegando.  

Portanto, quando sentir a ansiedade se aproximando, respire profundamente; inspire lentamente até encher o abdômen e, em seguida, expire esse ar bem devagar. Repita isso três vezes ou até sentir a respiração voltar ao normal. Como é uma técnica simples, é possível realizá-la em qualquer lugar. 

3. Pratique exercícios físicos

A atividade física é uma grande aliada da saúde como um todo. E a máxima “corpo são, mente sã” também se aplica para quem precisa aliviar as tensões, viu! Isso ocorre devido à liberação de substâncias que promovem a sensação de prazer durante a prática de exercícios.

Além disso, atividades fora da academia, como caminhada ou corrida, podem ser realizadas ao ar livre, proporcionando outras distrações e a melhoria da circulação sanguínea e das funções cardiorrespiratórias. Parques arborizados, praças, calçadões e até a areia da praia são opções para colocar o corpo em movimento. 

ATENÇÃO!

O ideal é se exercitar, pelo menos, três vezes na semana.


4. Diminua o estresse do dia a dia

Outra coisa que pode ajudar no controle da ansiedade é reduzir o estresse do dia a dia. Algumas técnicas muito recomendadas e eficazes são as sessões de acupuntura, as massagens com abordagem oriental e a meditação. 

A prática de ioga também é excelente nesse processo, pois ensina a manter o controle mental e corporal aliando técnicas de respiração, meditação e equilíbrio físico. Além de melhorar o estresse, a atividade promove ampliação da flexibilidade, da vitalidade e fortalecimento muscular. 

Leia também o artigo (Exercícios físicos ajudam a combater o estresse)

5. Fuja dos pensamentos negativos

Uma tendência no TAG é a preocupação exagerada e a tendência a pensamentos catastróficos. Por isso, evitar tais ideias é essencial para começar a combater o problema. 

Uma dica bastante útil é dimensionar a seriedade da situação, avaliando o real impacto que ela pode proporcionar. Para pessoas ansiosas, é fácil superestimar o nível de responsabilidade que de fato lhes cabe ou subestimar sua capacidade de resolução de problemas. 

Após essa análise, deve-se trocar os pensamentos que trazem apreensão por outros positivos. Assim, toda vez que uma ideia ruim aparecer, ela deve ser substituída por uma agradável. No início, é comum sentir dificuldade, mas é importante não desistir e continuar tentando. Afinal, insistir com a negatividade só piora a ansiedade, estimulando o mal-estar e a tensão.

6. Concentre-se no momento presente

Deixar a mente vagar entre situações do passado e previsões do futuro é um importante ativador ou agravante de preocupações. Por isso concentrar-se no momento atual é tão crucial. Ao fazer isso, sua capacidade de julgamento, análise e ação fica potencializada e não sobra espaço para projeções catastróficas. 

7. Invista no autoconhecimento

Algo que também ajuda no controle da ansiedade é o processo de autoconhecimento. Isso porque respeitar os próprios limites faz muita diferença quando se tem o distúrbio. Quem se conhece e se aceita do jeito que é sabe dizer “não” e consegue agir sem culpa, por saber exatamente quando algo vai lhe fazer mal. 

Claro que isso não ocorre do dia para a noite, é preciso que o indivíduo aprenda a se olhar com honestidade, reconhecendo as próprias falhas sem depreciar suas qualidades, e entenda que é normal para todos lidar com erros e acertos.

Saiba também quais são os (Principais Vilões da Qualidade de Vida)

8. Dedique tempo para se cuidar

Dedicar uma hora do dia para cuidar de si, pensar nas necessidades que se apresentam e tomar atitudes para atendê-las é um importante passo para controlar a ansiedade. 

Além disso, definir metas de vida, coisas que deseja fazer por si mesmo e direcionar parte da sua energia e tempo para realizá-las também ajuda. Manter hábitos saudáveis, como ter uma alimentação saudável e exercitar-se com regularidade, são ótimas formas de se cuidar. 

9. Pratique a autoconfiança

Ao longo da vida, o indivíduo estuda e realiza diversas atividades nas quais sente facilidade, mas também é importante sair da zona de conforto e saber que uma mudança não significa necessariamente algo ruim. O importante é olhar para os novos desafios com segurança e saber que tudo o que é corriqueiro já foi novidade um dia.

Ter convicção da própria capacidade de realizar as coisas é algo que só faz bem. Trabalhar a autoestima e a autoconfiança pode transformar a maneira como uma pessoa se vê e como os outros a enxergam. 

10. Cuide da qualidade do seu sono

A dificuldade para dormir ou o sono agitado também amplificam a ansiedade. Isso porque o sistema nervoso precisa do repouso para funcionar adequadamente. Portanto, aprender a se desligar, relaxar e dormir é fundamental. Nada de ficar procurando possíveis soluções para problemas e pensando em coisas que estimulem o cérebro.

Antes de deitar, deve-se evitar fazer coisas que despertem preocupação, agitação ou causem desgaste. Por isso, celular e notebook não devem ser levados para a cama. Quem tem dificuldade de pegar no sono também deve fugir de certas substâncias químicas, como cafeína, nicotina e álcool.

Seguindo essas dicas, ficará mais fácil controlar a ansiedade. Mas se elas não bastarem, busque ajuda médica e não deixe de fazer um acompanhamento com algum profissional. 

Conteúdos relacionados

Referências: Vittude | Psicologia Viva | Minha Vida 

Por Sempre Bem

Comentários

Cantinho da Bruna

Bruna Thedy mostra que uma produção não precisa de muito para fazer bonito.

Conheça