fbpx

Aos domingos, 8h15 no

teste teste teste
dieta para diabetes dieta para diabetes Foto: Adobe Stock
Saúde

Diabetes: dieta é essencial para evitar complicações

Por Sempre Bem

Comer bem é uma das melhores formas de cuidar da saúde. Algumas das principais doenças que alcançaram índices preocupantes no mundo, como obesidade, hipertensão e diabetes tipo 2, são evitáveis com bons hábitos de vida. No caso do diabetes, a dieta é essencial para barrar as complicações que a falta de controle glicêmico pode causar. 

Atualmente, uma em cada onze pessoas no mundo são diabéticas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, o problema afeta cerca de 13 milhões de indivíduos, o que representa quase 7% da população, de acordo com o Ministério da Saúde. Além disso, estima-se que a maioria dos casos de diabetes tipo 2 podem ser evitados com um estilo de vida saudável.

Por isso, o Sempre Bem aproveita esse Dia Mundial do Diabetes para trazer informações sobre o assunto, além de dicas para evitar as complicações da doença com a dieta certa. Saiba tudo!

O que é diabetes?

O diabetes é o aumento da glicose no sangue (hiperglicemia) e isso pode ocorrer quando o organismo deixa de produzir ou não consegue absorver a insulina, hormônio responsável por metabolizar a glicemia e transformá-la em energia para o bom funcionamento do corpo. 

A doença é classificada em diabetes tipo 1, que tem origem autoimune e se manifesta na infância ou adolescência; e tipo 2, que corresponde a 90% dos casos e é adquirida ao longo da vida, principalmente por maus hábitos alimentares, sedentarismo, tabagismo e consumo excessivo de álcool. 

Veja também a reportagem da Ladinne Campi (Dossiê da Diabetes)

Complicações

O aumento do índice glicêmico pode acarretar sérias consequências para a saúde, afetando diversos vasos sanguíneos e órgãos, sendo capaz de levar à cegueira, à amputação de membros e até à morte.

Rins

A falta de uma alimentação regrada e de atividade física por tempo prolongado pode levar à chamada nefropatia diabética, que causa insuficiência renal, podendo culminar na necessidade de hemodiálise e até mesmo transplante de rins.

Olhos

Outra complicação do descontrole do diabetes é a retinopatia diabética, que compromete a visão e pode causar cegueira.

Leia o artigo (Olhos saudáveis: principais problemas de visão)

Membros inferiores

Os membros inferiores também costumam sentir os efeitos do excesso de glicose no sangue. É possível que o indivíduo sinta dores, dormência (sensação de formigamento) e, em casos mais graves, pode ser necessário realizar amputação.

Cérebro e Coração

Quando o diabetes causa obstrução de grandes vasos sanguíneos, as complicações chegam a ocasionar acidente vascular cerebral (AVC) e o infarto agudo do miocárdio.

Tratamento

Tratar o problema é essencial, mas é importante ter em mente que esse cuidado deve ser contínuo. Isso porque a doença não tem cura, e a intervenção terapêutica é a forma de controlar o problema de acordo com o tipo.

Tipo 1

Para pessoas com diabetes tipo 1, o tratamento é feito com aplicações diárias de insulina. Em alguns casos, pode ser necessário incluir medicações por via oral para manter a taxa de glicose normal. Por isso, os médicos aconselham aos pacientes que tenham em casa um aparelho chamado glicosímetro, para verificar a concentração de glicose no sangue diariamente.

Os melhores locais para aplicar a insulina são barriga, coxa, braço, região da cintura e glúteo 

 

Saiba mais sobre a forma de aplicação da insulina lendo a matéria da Revista Sempre Bem (Diabetes: 16 milhões têm a doença no Brasil

Tipo 2

O tratamento do diabetes tipo 2 é recomendado de modo individualizado, pois leva em consideração o grau de necessidade de cada um. Além disso, também deve ser feito o acompanhamento de outras doenças que normalmente fazem parte da vida do diabético, como obesidade ou sobrepeso, hipertensão e altas taxas de triglicerídeos.

De acordo com informações do Ministério da Saúde, os principais medicamentos utilizados nesse tipo da doença são:

  1. Inibidores da alfa-glicosidase: agem no intestino bloqueando a digestão e absorção de carboidratos; 
  2. Sulfonilureias e glinidas: agem estimulando a produção de insulina pelo pâncreas.

Controle do diabetes no dia a dia

Além dos medicamentos indicados, a dieta para diabetes é fundamental para equilibrar os níveis de glicose no sangue. Seguindo à risca as orientações de especialistas, é possível conviver com o problema sem perder a qualidade de vida. Outro fator importante é manter a disciplina com o tratamento.

Como a doença é caracterizada pelo excesso de glicemia no sangue, os alimentos ricos em açúcar e farinha branca não devem ser consumidos. Outro cuidado é evitar grandes quantidades de carboidratos numa mesma refeição - inclusive os saudáveis, como aveia, arroz integral e frutas -, pois eles elevam a glicemia e podem causar o descontrole do diabetes.

Veja essa conversa da Bruna Thedy com especialistas (Menos Açúcar, Mais Vida)

Dieta para diabetes tipo 2

Esse tipo da doença é mais fácil de ser controlado. Como aparece na vida adulta e está relacionado ao estilo de vida, ele apresenta bons resultados quando a pessoa muda hábitos alimentares, perde peso e pratica atividade física regularmente.

A seguir, confira os alimentos que podem ser consumidos e os que devem ser evitados na dieta de quem tem esse tipo de diabetes.

O que PODE comer

A dieta para diabetes tipo 2 deve conter uma alimentação rica em fibras, além de proteínas e gorduras boas. Veja alguns:

  • > Legumes em geral
  • > Grãos integrais: trigo, aveia e arroz
  • > Leguminosas: feijão, lentilha, grão-de-bico, soja e ervilha
  • > Carnes magras: peixe, frango e frutos do mar
  • > Frutas: maçã, pera, uva, melancia e melão podem ser consumidos, mas apenas 1 unidade (ou 100 gramas) por vez
  • > Gorduras boas: abacate, azeite de oliva extravirgem, óleo de coco
  • > Oleaginosas: castanha, amendoim, avelã, noz e amêndoa
  • > Queijo branco e cottage
  • > Leite desnatado e iogurte sem adição de açúcar
  • > Água e suco de frutas naturais

Importante!

Batata inglesa, macaxeira, batata-doce e inhame são alimentos saudáveis, mas, como são ricos em carboidratos, só podem ser consumidos em quantidades pequenas.


O que NÃO PODE comer

Tão importante quanto saber o que comer é conhecer os alimentos que devem ficar longe do prato. Isso vai garantir que sua dieta não seja prejudicial à saúde. Confira a lista: 

  • > Açúcar, chocolates, doces e guloseimas em geral
  • > Mel, geleia de frutas, compotas, produtos de pastelaria e confeitaria
  • > Carnes processadas, como peito de peru, presunto, mortadela, bacon, linguiça, salsicha e salame
  • > Queijos amarelos, manteiga e creme de leite
  • > Leite e iogurte integrais
  • > Bebidas açucaradas, como refrigerantes, sucos industrializados, achocolatados
  • > Bebidas alcoólicas

LEIA RÓTULOS! 

O açúcar pode aparecer nas embalagens de produtos sob o nome de frutose, glicose, xarope de glicose ou de milho, maltodextrina, maltose ou açúcar invertido.


Dieta para diabetes tipo 1

A diabetes tipo 1 é mais difícil de ser controlada, pois todas as refeições precisam do equilíbrio entre o consumo de carboidrato e a dose de insulina a ser injetada. Por isso, o acompanhamento regular com nutricionista e endocrinologista é necessário nesses casos.

Os alimentos permitidos e proibidos para quem tem esse tipo da doença são os mesmos, porém a quantidade a ser ingerida deve sempre levar em consideração o histórico de glicemia e o uso da insulina.

LEMBRE-SE!

Comportamentos saudáveis evitam não apenas o diabetes, mas outras doenças crônicas, como o câncer. Portanto, pratique atividades físicas regularmente, mantenha uma alimentação equilibrada e evite o tabagismo e o consumo de álcool.


Encontro de Diabéticos Pague Menos

O Clinic Farma, espaço de Atenção Farmacêutica da Pague Menos, realizará o Encontro de Diabéticos para tirar dúvidas sobre tratamento, dieta, cuidados e sintomas da doença. O evento acontecerá simultaneamente em todas as regionais da farmácia, no dia 23 de novembro, às 9h.

Inscreva-se no Clinic Farma mais próximo de você. As vagas são limitadas! 

Clinic Farma

Pessoas diabéticas também podem contar com toda a expertise dos farmacêuticos do Clinic Farma para ajudar no controle da doença. Lá, o paciente encontra atendimento individualizado e todo o suporte para reconquistar sua qualidade de vida e viver plenamente. Ao todo, são mais de 800 salas de atendimento distribuídas nas Farmácias Pague Menos de todo o Brasil.

Conteúdos relacionados

Referências: OPAS/OMS Brasil | Ministério da Saúde | Tua Saúde 

Por Sempre Bem

Comentários

Recomendamos

Glicosimetro Pague Menos Kit Fita Reagente Para Glicosimetro Pague Menos Com 50 Unidades Glicosimetro Accu Chek Performa Kit Novo

Cantinho da Bruna

Bruna Thedy mostra que uma produção não precisa de muito para fazer bonito.

Conheça