fbpx

Aos domingos, 8h15 no

teste teste teste
Casal em dança de salão Casal em dança de salão Foto divulgação
Saúde

Dança comigo! Espante os males dançando!

Dançar é um ótimo remédio para o corpo e para a mente, em qualquer idade. #vamosjuntos!?

Por Cristiana

Ah, a dança é uma arte... Palavrinha pequena que embala muitos ritmos. Forró, axé, samba, funk… são tantos tipos de dança que fica fácil gostar, né!? Difícil é ouvir uma música e não ter vontade de mexer nem que seja um pé. 

Você sabe os benefícios da dança? São muitos, viu! Ela trabalha a coordenação motora, a concentração e a consciência corporal. Além dos benefícios físicos, faz muito bem para a saúde emocional. 

Por isso, o Sempre Bem dedica este artigo inteirinho para quem já pratica ou quer praticar essa atividade física leve e divertida. Confere aí!

Quem dança seus males espanta!

Sabe aquela famosa frase, "dançar é uma terapia"? Pois é, quem pratica afirma que ela é verdadeira. O coreógrafo Jaime Arôxa aconselha: "mude sua cabeça pelos pés. A dança pode trazer benefícios para o psicológico, o físico e o espiritual", completa.  

A dança de salão é um um exemplo disso. Os ritmos - samba, forró, zouk, salsa, soltinho e outros - podem ser dançados em dupla, em grupo ou individualmente. Além do bem-estar físico e emocional que a atividade proporciona, há a oportunidade de estender o ciclo social.

É, a atividade é garantia de diversão para crianças, adultos e até para a turma da melhor idade.

"Você se entrega à dança, entrega seu corpo a uma atividade lúdica e emocional, por isso você fica mais feliz. Você se esquece completamente de tudo.” Jaime Arôxa


Benefícios da atividade

Para incentivar ainda mais quem está pensando em começar a ‘balançar o esqueleto’, veja todos os benefícios. 

Para a saúde física

  • Melhora a coordenação motora;
  • Fortalece o sistema cardiorrespiratório;
  • É benéfica para o equilíbrio;
  • Aguça a agilidade;
  • Fortalece e tonifica os membros inferiores (coxas, glúteos, pernas, abdômen e braços).

Para a saúde emocional

  • Proporciona sensação de bem-estar e felicidade;
  • Libera endorfina, que melhora o humor e a autoestima;
  • Amplia o ciclo social.

Listamos alguns ritmos abaixo. Escolha o seu e pernas pra que te quero!? #sóvem 

Samba 

"Quem não gosta do samba bom sujeito não é. É ruim da cabeça ou doente do pé",  já dizia Dorival Caymmi.  

O professor de Educação Física do Rio de Janeiro, Fábio Araújo, revela que o ritmo  trabalha bem os membros inferiores, principalmente a panturrilha e os quadríceps, os glúteos e a parte posterior da coxa. 

Zouk 

"Zouk é a dança que mais movimenta o corpo", destaca Jaime Arôxa. Fábio concorda e explica que os adutores de quadril são bastante ativados, juntamente com o quadríceps, o bíceps e o tríceps.

Funk 

O que mais trabalha? “Glúteos, quadríceps e posteriores de coxa. Os movimentos geram fortalecimento e ganho de tônus muscular”, ressalta o educador físico.

Forró 

A panturrilha é de extrema importância para esse estilo musical. A execução dos movimentos também trabalha o quadril e tonifica os braços", diz Fábio Araújo.

Conteúdos relacionados

*Este artigo encontra-se originalmente publicado na edição 33 da revista Pague Menos Sempre Bem, que tem como capa Bruna Lombardi.

Por Cristiana

Comentários

Cantinho da Bruna

Bruna Thedy mostra que uma produção não precisa de muito para fazer bonito.

Conheça