fbpx

Aos domingos, 8h15 no

teste teste teste
Alimentação pode ajudar no tratamento do câncer de mama Foto: Adobe Stock
Saúde

Alimentação pode ajudar no tratamento do câncer de mama

Por Sempre Bem

Não é de hoje que estudos mostram que a longevidade com saúde está diretamente relacionada a hábitos de vida saudáveis, como alimentação equilibrada e prática de atividade física. Da mesma forma que atuam na prevenção de doenças, os alimentos certos podem ajudar no tratamento do câncer de mama, proporcionando mais qualidade de vida. 

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo, correspondendo a cerca de 25% de todos os cânceres que afetam o sexo feminino. No Brasil, estima-se que haja 59.700 novos registros da patologia somente em 2019, ou seja, de cada 100 mil mulheres, 56 devem apresentar o problema. 

Para o tratamento do câncer de mama, é necessário uma série de cuidados especializados. E, neste Dia Mundial da Alimentação, o Sempre Bem ouviu o Rafael Vasconcelos, que é nutricionista no Hapvida, para saber quais os melhores alimentos para quem enfrenta o tratamento dessa doença. Saiba tudo nas próximas linhas. 

O que é câncer de mama?

O câncer de mama é causado pelo aumento desordenado de células da mama, um processo que as multiplica, originando um tumor. Entre os principais sintomas da doença estão: nódulo (em geral é duro, fixo e indolor), alterações na forma do mamilo e secreção, pele da mama com aspecto de casca de laranja ou avermelhada e aparecimento de linfonodos axilares. 

Saiba mais vendo essa conversa da Bruna Thedy com especialistas (Outubro Rosa)


Há diversos tipos de câncer de mama, que podem progredir de diferentes formas. Enquanto alguns casos têm evolução rápida, outros se desenvolvem mais devagar. Tudo vai depender das características do tumor. Entre os fatores de risco da doença, destacam-se: envelhecimento, vida reprodutiva, histórico familiar da doença, exposição a raios-x, alfa e gama, entre outros. 

Atualmente, a medicina já conta com algumas opções de tratamento, alguns com atuação direta no tumor, como radioterapia e cirurgia (é necessária a reconstrução mamária); e outros, como quimioterapia, hormonioterapia, terapia alvo e imunoterapia, que são tratamentos sistêmicos (agem também em outras partes do corpo).

Leia também (Secreção na mama é normal?)

Alimentação para pacientes

Não é segredo que uma alimentação saudável é fundamental para prevenir inflamações no organismo, não é!? Mas para quem está em tratamento, ela ganha um destaque ainda maior, pois pode reduzir os efeitos colaterais de procedimentos como a quimioterapia.

“Durante o tratamento, é necessário combater a inflamação e o estresse oxidativo causado pelo câncer”, explica o nutricionista Rafael Vasconcelos. Além disso, o profissional reforça que evitar a desnutrição e a falta de micronutrientes essenciais é fundamental para manter uma boa imunidade.

O especialista ainda alerta que o uso indiscriminado de agrotóxicos em nossos alimentos é um dos maiores responsáveis pela causa do câncer. Portanto, na hora de comprá-los, é importante dar preferência aos que são cultivados sem o pesticida. “O principal da alimentação é que ela seja minimamente processada e orgânica”, destaca Rafael. 

Melhores alimentos

Cada tratamento é individual e deve-se levar em consideração a particularidade bioquímica de cada paciente, como possíveis alergias e intolerâncias alimentares. No entanto, alimentos anti-inflamatórios e antioxidantes, principalmente os ricos em ômega 3, flavonoides, licopeno, selênio e vitamina D são recomendados. Confira a lista:

  1. Peixes: sardinha, salmão atum e arenque são ótimas opções para compor o cardápio, pois são ricos em ômega 3 e vitamina D; 
  2. Ovo: o alimento é rico em antioxidantes, como triptofano e tirosina, selênio, zinco, vitaminas A e E, proteínas, entre outros nutrientes que fortalecem o organismo; 
  3. Gengibre: o gengibre é um excelente antiemético, ou seja, ajuda a diminuir náuseas e vômitos, reações comuns no tratamento quimioterápico. Além disso, a raiz atua como antioxidante e anti-inflamatório; 
  4. Abacate: a fruta também tem ação antioxidante e anti-inflamatória, além de ser fonte de diversos nutrientes que atuam no bom funcionamento do organismo; 
  5. Castanha-do-pará: essa oleaginosa é fonte de selênio, elemento importante no tratamento de alguns tumores; 
  6. Azeite de oliva extravirgem: auxilia na absorção de vitaminas lipossolúveis, é fonte de antioxidantes que podem prevenir doenças degenerativas e até câncer, e possui ação anti-inflamatória;
  7. Tangerina: é rica em vitaminas A e C, fibras e potássio, e melhora a imunidade; 
  8. Amêndoas: fornecem uma grande quantidade de antioxidantes que eliminam os radicais livres e ajudam a renovar as células danificadas;  
  9. Caju: a fruta é rica em flavonoides, substâncias que previnem e combatem o câncer, e ainda é benéfica para o sistema imunológico; 
  10. Tomate: contém boas quantidades de licopeno e é um poderoso anti-inflamatório, agindo também na prevenção do câncer.

#Dica do nutricionista

O Rafael também deixou uma superdica especialmente para você que acompanha o Sempre Bem. 

“As frutas, verduras e legumes possuem um papel essencial, pois são riquíssimos em antioxidantes. Existem alimentos que ajudam contra o enjoo e azia, como o açafrão, gengibre e canela. As frutas cítricas também auxiliam na diminuição dos enjoos e são ótimas fontes de fibras e vitamina C, que melhora a imunidade. Outra dica muito importante é chupar gelo!”, completa o nutricionista.

Outubro Rosa 

A campanha Outubro Rosa é uma iniciativa consolidada mundialmente para conscientizar a sociedade sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. No entanto, é preciso que a população feminina esteja atenta à saúde mamária. Uma recomendação é fazer o autoexame e, ao perceber qualquer alteração, procurar o médico imediatamente.

Além disso, o INCA recomenda para as mulheres de 50 a 69 anos uma mamografia a cada dois anos. O objetivo do exame é identificar o câncer antes que a pessoa apresente sintomas. 

Leia também (Outubro Rosa: prevenção e conscientização do câncer de mama)

Prevenção do câncer de mama

Praticar exercícios físicos e repensar os hábitos alimentares, mantendo o peso adequado, pode reduzir em cerca de 30% o risco de desenvolver o câncer de mama. Outro fator que pode proteger contra a doença é a amamentação. Fique sempre alerta para sua saúde!

Assuntos relacionados

Fonte:

nutri rafael vasconcelos

Rafael Vasconcelos

Nutricionista Clínico Esportivo e palestrante, pós-graduado em Nutrição Esportiva, além de atuar na área de Pesquisa sobre estresse oxidativo. CRN: 21735 | Instagram: @rafavasconceelos 

Referências: Instituto Nacional de Câncer - INCA | Instituto Oncoguia 

Por Sempre Bem

Comentários

Cantinho da Bruna

Bruna Thedy mostra que uma produção não precisa de muito para fazer bonito.

Conheça