Aos domingos, 8h15 no

teste teste teste
cesto de alimentos saudáveis cesto de alimentos saudáveis Foto: Adobe Stock
Saúde

Controle a gastrite com os alimentos certos

Por Sempre Bem

Desconforto e dor abdominal, queimação, náuseas… Esses sinais podem ser indicadores da gastrite, inflamação na mucosa do estômago que desregula o aparelho digestivo. O controle da gastrite é um desafio, mas é possível ser feito também pela alimentação, a partir da escolha de alimentos que agem no equilíbrio do ph da flora intestinal. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a bactéria que causa a doença atinge 50% das pessoas no mundo. No Brasil, o número é ainda maior, a Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) estima que ela esteja presente em cerca de 70% da população.

Para saber mais sobre esse problema e conhecer os alimentos que atuam como vilões e aliados das pessoas com gastrite, o Sempre Bem ouviu a gastroenterologista Patrícia Rattacaso e a nutróloga Ádila Andrade. 

O que é gastrite?

A gastrite é uma inflamação na mucosa que reveste a parede do estômago e pode ter origem em diversos fatores. A doença pode ser aguda ou crônica e é principalmente causada pela bactéria Helicobacter pylori, ou simplesmente H. pylori. Para saber os tipos da doença, são avaliadas as causas, locais atingidos, duração e o modo como se desenvolve.  

A gastroenterologista Patrícia Ratacaso explica que a gastrite pode se apresentar nas formas aguda ou crônica, tipo não erosivo, e nas formas mais graves, a gastrite erosiva (quando há corrosão do revestimento gástrico) e hemorrágica.

A gastrite aguda dura pouco tempo na maioria das vezes, mas pode apresentar complicações se não for tratada. Já a gastrite crônica se desenvolve no decorrer do tempo, sem apresentar sintomas e é caracterizada por durar mais. Patrícia revela que “a infecção por H. pylori está associada à gastrite crônica quase na totalidade dos paciente infectados”.

A GASTRITE NERVOSA É UMA DOENÇA QUE, MESMO NÃO CAUSANDO INFLAMAÇÃO NO ESTÔMAGO, PROVOCA SINTOMAS COMO AZIA, QUEIMAÇÃO E SENSAÇÃO DE ESTÔMAGO CHEIO, E SURGE POR QUESTÕES EMOCIONAIS, COMO ESTRESSE E ANSIEDADE.


Causas e Sintomas

A gastroenterologista explica que a principal causa de gastrite é a infecção crônica pelo H. pylori, mas vírus, fungos e outras bactérias também podem causar a doença. De acordo com a profissional, o uso crônico de bebidas alcoólicas, aspirina, anti-inflamatórios e corticoides, dieta inapropriada, tabagismo, estresse e insuficiência hepática também causam lesão da mucosa gástrica. 

Veja o vídeo e saiba também as diferenças entre (Azia, Refluxo e Gastrite) 

Entre os sinais do problema, destacam-se dor ou desconforto na região abdominal, náuseas, vômitos, perda do apetite e, em casos de gastrite erosiva severa, pode ocorrer hemorragia digestiva alta. Sintomas de dispepsia com empachamento também podem ocorrer.

Alimentação

A má alimentação pode ser responsável por vários distúrbios e patologias, como a gastrite, por exemplo. Uma alimentação equilibrada, rica em nutrientes, ajuda o corpo a se manter saudável, evitando ou melhorando diversas doenças. A nutróloga Ádila Andrade explica os alimentos e hábitos que devem ser praticados e evitados por quem tem o problema.

ALIMENTOS DE VERDADE, RICOS EM NUTRIENTES E POBRES EM CONSERVANTES SERÃO SEMPRE AS MELHORES OPÇÕES PARA TODOS. (Ádila Andrade - Nutróloga)


Vilões da dieta

A médica reforça que uma pessoa com gastrite está com a mucosa gastrointestinal fragilizada, o que impacta diretamente na absorção e digestibilidade adequada dos alimentos. Portanto, devem ser evitados:

  • Alimentos com elevado teor de gordura 
  • Bebidas alcoólicas 
  • Café
  • Frituras 
  • Farináceos (glúten) 
  • Embutidos
  • Industrializados
  • Carboidratos simples (açúcares brancos, lactose) 
ANSIEDADE, ESTRESSE E NUTRIÇÃO INADEQUADA CONTRIBUEM PARA AUMENTAR A SECREÇÃO DOS SUCOS GÁSTRICOS.


Amigos da dieta

Uma alimentação equilibrada, rica em frutas e hortaliças com propriedades antioxidantes e carotenoides, pode ajudar a diminuir a lesão da mucosa gástrica. Além disso, deve-se priorizar as frutas não ácidas e alguns chás, como erva-cidreira, espinheira santa, hortelã e camomila. Conheça outros alimentos e como eles agem para controlar a gastrite ou evitar que ela piore: 

  • Cranberry: rico em proantocianidinas, reduz inflamação gástrica e intestinal. 
  • Suco de aloe vera: também conhecida como babosa, tem alto poder cicatrizante.
  • Pão integral: atua como uma espécie de esponja, absorvendo parte do suco gástrico que agrava os sintomas da gastrite.
  • Frutas: maçã, banana, pera, mamão e melão são as mais indicadas. Quem tem gastrite deve comer de duas a quatro frutas todos os dias.
  • Batata: reduz a acidez, azia, queimação e dor, diminuindo o processo inflamatório. 
  • Gengibre: tem ação anti-inflamatória e bactericida, podendo atuar no controle da H. pylori.

#Dica da nutróloga

Claro que a Ádila deixou uma superdica pra você. Confere aí! 

“Para pessoas que apresentam distensão abdominal, gases, digestão ruim e NÃO têm uma causa definida (como úlcera, por exemplo), o sumo do limão em jejum tem diversos benefícios: é desintoxicante e atua como alcalinizante, neutralizando a acidez interna e fazendo com que muitos pacientes larguem os ‘prazóis’". 

Assuntos relacionados

Fonte: 

adila andrade nutróloga

Ádila Clares Andrade

Médica especializada em Nutrologia e Longevidade | Instagram: @adilacandrade

gastroenterologista patricia rattacaso

Patrícia Rattacaso

Gastroenterologista e endoscopista com especializações pela Federação Brasileira de Gastroenterologia e Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva | Instagram: @patriciagrattacaso 

 

Por Sempre Bem

Comentários

Cantinho da Bruna

Bruna Thedy mostra que uma produção não precisa de muito para fazer bonito.

Conheça