Aos domingos, 8h15 no

teste teste teste
criança tomando vacina criança tomando vacina Foto: Adobe Stock
Saúde

Sarampo volta a preocupar: saiba como se prevenir

Por Sempre Bem

Na última semana, uma doença que não registrava óbitos desde 1997 voltou a preocupar. O sarampo, que é altamente contagioso, foi responsável pela morte de um adulto e dois bebês no estado de São Paulo. Os bebês tiveram pneumonia, complicação comum do sarampo.

A situação é bem diferente de 2016, quando o Brasil chegou a receber certificação da Organização Pan-Americana da Saúde - OPAS pela eliminação da doença. Naquele ano, o país foi considerado a primeira zona livre da doença em todo o mundo.

De acordo com informações do G1, este ano, somente em São Paulo, são quase 2.500 casos confirmados de sarampo. O último balanço nacional do Ministério da Saúde, feito de 19 de maio a 10 de agosto, aponta que 99% dos casos confirmados da doença foram no estado paulista.

O Sempre Bem traz informações que podem ajudar a manter o sarampo longe da sua família.

O que é o sarampo?

O sarampo é uma doença infecciosa grave que pode até ser fatal. Ele é causado por um vírus, mas é possível evitá-lo com uma medida simples: a vacina. Sua transmissão ocorre quando a pessoa infectada fala, tosse, espirra ou respira próximo de outras pessoas. 

O sarampo pode ser transmitido entre quatro dias antes e quatro dias depois do aparecimento das manchas vermelhas pelo corpo. A doença é tão contagiosa que uma única pessoa infectada pode irradiá-la para 90% das pessoas próximas que não estejam imunizadas.

Sintomas

Os principais sinais do sarampo são febre alta acompanhada de tosse, irritação nos olhos, mal-estar intenso e manchas vermelhas, que podem ocorrer após 3 ou 5 dias dos primeiros sintomas. Quando a febre persiste depois que as manchas aparecem, é bom ficar alerta, pois ela pode ser um indicativo de gravidade, especialmente em crianças com menos de 5 anos.

  • Veja também este vídeo em que especialistas falam da importância da (Imunização)

 

Complicações do sarampo

O sarampo pode causar algumas complicações, desencadeando outras doenças que podem levar à morte. A depender da fase da vida, esses problemas se manifestam de  formas distintas. As informações a seguir são do Ministério da Saúde.  

Crianças

  • Pneumonia - A cada 20 crianças com a doença, cerca de 1 pode apresentar pneumonia, causa mais comum de morte por sarampo em crianças pequenas.
  • Otite média aguda (infecção no ouvido) - De 10 crianças com sarampo, cerca de 1 pode ter perda auditiva permanente.
  • Encefalite aguda - 1 em cada 1.000 crianças pode desenvolver essa complicação e 10% destas podem morrer.
  • Morte - A cada 1.000 crianças doentes, cerca de 1 a 3 podem morrer por causa de complicações.

Adultos

  • Pneumonia.

Gestantes

  • Pode ocorrer parto prematuro e o bebê pode nascer com baixo peso quando a doença afeta mulher em idade fértil (10 a 49 anos) não vacinada antes da gravidez. 

Vacina contra o sarampo

A principal forma de prevenção do sarampo é por meio da vacinação. Os critérios de indicação da vacina analisam aspectos como idade, características clínicas da doença, ocorrência anterior da doença durante a vida, ocorrência de surtos, além de outros aspectos epidemiológicos. 

Nesse período de surto, o Ministério da Saúde está mandando doses extras da vacina para diversos municípios do Brasil. A recomendação do MS é que crianças de 6 a 11 meses devem tomar a vacina, a chamada “dose zero”. Os responsáveis só precisam procurar os postos de saúde com o cartão de vacinação dos pequenos.

Quando se vacinar?

  • Dose zero: devido ao aumento de casos de sarampo em alguns estados, todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas (dose extra).
  • Primeira dose: crianças que completarem 12 meses (1 ano).
  • Segunda dose: aos 15 meses de idade, última dose por toda a vida.

Casos especiais

Tomou apenas uma dose até os 29 anos de idade:

  • Quem faz parte dessa faixa etária e recebeu apenas uma dose, recomenda-se completar a imunização com a segunda dose da vacina.

 

Não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão ou não lembra?

  • De 1 a 29 anos - São necessárias duas doses.
  • De 30 a 49 anos - Apenas uma dose.

Gravidez

Durante a gestação, a vacina é contraindicada, pois a imunidade da mulher tende a diminuir nesse período. Como o sistema imunológico fica mais vulnerável e a vacina é produzida com o vírus vivo do sarampo (apesar de atenuado), a gestante pode desenvolver a doença ou complicações.

O ideal é que a mulher tome todas as doses da vacina antes de engravidar, e prossiga com toda a rotina prevista no Calendário Nacional de Vacinação atualizada, para se proteger e manter a saúde do bebê.

Tipos de vacina

A vacina que previne o sarampo está disponível em diferentes apresentações. Todas atuam na prevenção da doença, mas é o profissional de saúde que deve aplicar a mais adequada para cada pessoa, levando em consideração a idade, situação epidemiológica, entre outros fatores. Conheça os tipos de vacina:

  • Dupla viral - Defende o organismo dos vírus do sarampo e da rubéola; e pode ser utilizada em situação de surto para o bloqueio vacinal.
  • Tríplice viral - Imuniza contra os vírus do sarampo, da caxumba e da rubéola.
  • Tetra viral - Protege dos vírus que causam sarampo, caxumba, rubéola e varicela, também conhecida como catapora.

Tratamento

Como não existe um tratamento específico para o sarampo, os remédios recomendados são para diminuir o desconforto causado pelos sintomas da doença. Ainda assim, qualquer medicamento deve ser administrado por orientação médica. A automedicação é perigosa e deve ser evitada! 

Caso apresente algum dos sintomas do sarampo, procure o serviço de saúde mais próximo e siga à risca a recomendação médica.

Clinic Farma

Para cuidar bem de todos os brasileiros, a farmácia Pague Menos tem o Clinic Farma, serviço de Atenção Farmacêutica que oferece orientação para cuidar de diversas patologias. Um dos serviços prestados pela equipe de farmacêuticos é a vacinação contra o sarampo. Procure o Clinic Farma mais próximo e agende o seu atendimento!

Assuntos relacionados

Fonte: Ministério da Saúde | G1 | El País 

Por Sempre Bem

Comentários

Cantinho da Bruna

Bruna Thedy mostra que uma produção não precisa de muito para fazer bonito.

Conheça