fbpx

Aos domingos, 8h15 no

teste teste teste
médico consulta joelho de idosa médico consulta joelho de idosa Foto: iStock
Saúde

Como tratar a artrite e ganhar qualidade de vida

Por Sempre Bem

Andar, correr e subir escadas são atividades simples e cotidianas, mas que podem ser dificultadas por algumas doenças que afetam as articulações. A artrite é um dos motivos mais frequentes de procura à assistência médica e pode resultar na diminuição da qualidade de vida.

Para saber tudo sobre isso, o Sempre Bem falou com o ortopedista Ronaldo de Oliveira, que é especialista em osteoartrose e fraturas no idoso. Confira!

O que é artrite?

Artrite é um termo geral usado para descrever qualquer doença que afeta as articulações. Rigidez e dor nas articulações são os sintomas mais comuns, mas podem vir acompanhados de vermelhidão, sensação de calor, inchaço e diminuição da amplitude de movimentos nas áreas afetadas. 

“As artrites são um grupo de doenças reumáticas, existindo mais de 100 tipos diferentes. Os mais comuns são a artrose ou osteoartrite (doença degenerativa das articulações) e a artrite reumatoide”, explica o ortopedista. 

A artrite reumatoide é uma doença crônica que afeta articulações, principalmente as mãos e os pés. Ela é uma doença autoimune, ou seja, o sistema imunológico ataca os tecidos saudáveis das articulações, causando dor e inchaço, entre outros sintomas.

Artrose (osteoartrite)

A artrose normalmente surge na terceira idade. “Acredita-se que 40% das pessoas acima de 55 anos sentem algum tipo de dor no corpo diariamente. A artrose afeta mais de 3,8% da população mundial, enquanto a artrite reumatoide afeta 0,24%”, detalha Ronaldo Oliveira. 

Mas não vá pensando que essas doenças só aparecem em idosos, viu! 

De acordo com o especialista, “artrites e artroses são doenças em geral associadas ao envelhecimento. Embora predominem nas pessoas acima dos 60/70 anos, jovens e adultos não estão livres delas. A artrite reumatoide, por exemplo, acomete pessoas de qualquer idade; e atletas e trabalhadores em atividades de risco, podem ter osteoartrite precocemente”, revela.

Prevenção 

A perda de peso e a prática de exercícios físicos de maneira correta, com acompanhamento profissional, são essenciais para prevenir as artrites. “Corrigir deformidades, quando identificadas, e ter uma vida saudável são benefícios que suas articulações irão agradecer com o passar dos anos”, ressalta o ortopedista.

O médico também enumerou algumas causas que podem representar um perigo aumentado para essas doenças. Acompanhe!

Fatores de risco

1. Obesidade

O peso coloca mais pressão nas articulações, o que pode levar ao desgaste da cartilagem mais rapidamente. É por essa razão que a obesidade pode aumentar o risco de ocorrer qualquer tipo de artrite, inclusive nas mãos.

As mulheres com excesso de peso estão quatro vezes mais expostas ao risco de desenvolver osteoartrite nos joelhos que as não obesas. Nos homens com excesso de peso, a ameaça é cinco vezes superior. 

2. Gênero e Idade

O risco de desenvolver artrites aumenta com o avançar da idade. Há ainda maior incidência do problema em mulheres do que em homens, particularmente quando se encontram acima dos 50 anos.

3. Traumas articulares 

Ao danificar as articulações num acidente ou na prática exagerada de esportes sem orientação, há um risco aumentado de manifestar doenças nessas regiões, ainda que os danos tenham ocorrido em tempos passados.

4. Atividades repetitivas 

O estresse repetitivo numa articulação específica, durante o trabalho, também aumenta a probabilidade de apresentar artrites, devido a sua utilização excessiva.

5. Herança genética

Algumas pessoas herdam uma tendência para desenvolver problemas nas articulações.

6. Deformações ósseas 

Quem tem malformações ósseas ou uma cartilagem defeituosa apresenta maiores chances de desenvolver, principalmente, artrose precoce. 

Diagnóstico

Para diagnosticar tais problemas, é fundamental procurar um especialista, pois é ele que fará a análise clínica e verá a necessidade de solicitar exame de sangue específico e raio-X. Tanto a osteoartrite como a artrite reumatoide podem ser diagnosticadas por essa avaliação do profissional. Fique atento!

“O especialista deve atuar na identificação e no tratamento das lesões associadas e no acompanhamento efetivo da doença. Ele pode aconselhar as medidas de prevenção e alguns medicamentos que podem ser utilizados para ajudar a aliviar a dor”, informa Ronaldo Oliveira. 

Tratamento

O profissional também explicou as principais formas de tratar as artrites. Segundo ele, atualmente há um vasto arsenal de terapias que podem ser utilizadas. Saiba agora!

No estágio inicial da osteoartrite, o tratamento é feito com medicamentos, fisioterapia, alongamento e fortalecimento da musculatura, além do incentivo à perda de peso e mudança nos hábitos de vida. Veja as principais indicações:

  • Proteínas do colágeno; 
  • Suplementos alimentares;
  • Condroprotetores (auxiliam na produção dos componentes da cartilagem); e 
  • Viscossuplementação articular (tratamento que repõe os fluidos nas articulações).

No estágio grave da doença ou na presença de deformidades, às vezes, correções e tratamentos cirúrgicos são procedimentos menos agressivos e com menor risco. 

“Mesmo as temidas substituições articulares por próteses, procedimento realizado nos casos graves com dores intratáveis, mostram avanços significativos. Com uma melhor qualidade dos materiais e implantes, e um aperfeiçoamento da técnica, a sobrevida de uma prótese pode chegar a 20 ou 25 anos”, completa. 

Assuntos relacionados

Fonte: 

ortopedista ronaldo oliveira fortaleza

Ronaldo Silva de Oliveira

Ortopedista especializado em osteoartrose e fraturas no idoso | Instagram: @rosolto 

Por Sempre Bem

Comentários

Recomendamos

Ativday Osteo Com 60 Comprimidos Oscal D 500mg+400ui Com 60 Comprimidos Pharmaton 50+ Com 60 Cápsulas Centrum Com 150 Comprimidos Colágeno Dauf Com 60 Cápsulas Equaliv Colágeno Com 30 Sachês

Cantinho da Bruna

Bruna Thedy mostra que uma produção não precisa de muito para fazer bonito.

Conheça