fbpx

Aos domingos, 8h15 no

Por Sempre Bem

Realinhamento Dental: Muito Além Da Estética

Dentes alinhados não são só questão de estética, viu? Caso contrário, provocam desde dor de cabeça até problemas gástricos. Mas esses não são os únicos prejuízos, viu? Assista à matéria pra entender melhor esse assunto.

Malefícios da falta de alinhamento dental

“Os dentes tortos causam impacto na saúde assim como a dificuldade de higiene, de mastigação, de fonética, além de causar alterações na ATM, que é a articulação, podendo levar à disfunção dela. Também afeta a autoestima, podendo levar a casos de depressão”, explica Clarisse Dias, dentista. 

O que leva ao desalinhamento dos dentes?

De acordo com a especialista, quando os dentes têm tamanhos desproporcionais em relação ao osso, isso faz com que eles fiquem tortos. Esse problema é conhecido como apinhamento dental. Além disso, o fato de sucção de chupeta, de mamadeira e nascimento dos sisos (que são os terceiros molares) também influenciam a alteração da posição dos dentes.

Alinhamento dental

A nutricionista Alyne Régis revela que procurou o serviço de alinhamento dental porque os sisos estavam incomodando. Em decorrência do nascimento, eles começaram a machucar a gengiva e causar dores, além da estética dos dentes começar a ficar feia, pois eles estavam ficando muito apertados.

Aparelhos ortodônticos

Os aparelhos são a forma mais democrática de alinhar os dentes. “Existem vários tipos de aparelhos, dentre eles: os fixos e os móveis. Os metálicos têm uma resistência de colagem melhor; o estético tem uma adesão um pouco prejudicada em relação aos dentes, mas também dá um efeito de alinhamento bem legal”, pontua a dentista.

Há outra aparelhagem mais moderna que são os autoligados e o lingual, da classificação dos fixos. Conforme a especialista, os autoligados deixam o fio mais justinho no dente, acelerando mais o tratamento. Já o lingual fica por trás dos dentes, tornando mais discreto o uso. Essa é uma boa opção para quem não quer mostrar que usa aparelho.

Outro tipo de aparelho são os móveis, que são mais discretos ainda e conhecidos como alinhadores invisíveis. “Antes, eles precisam de um planejamento digital para fazer todo um estudo adequado desse caso para confeccionar o aparelho e instalar no paciente”, ressalta a profissional.

“Eu queria que o aparelho dental fosse o mais discreto possível. Então, houve a opção do aparelho transparente, que fica menos aparente e evidente. Está valendo super a pena porque meus dentes já corrigiram, estou com a arcada dentária bem mais harmônica com relação ao meu rosto minha e mandíbula, e meu sorriso está mais bonito”, conta Alyne.

Ortodontia e tecnologia

O alinhador invisível é o que tem de mais tecnológico atualmente. Para Clarisse, esse modelo é o que saiu a última geração mais moderna para promover o alinhamentos dos dentes.

A consultora de imagem Juliana Brito conta que para ela isso foi fantástico porque realmente não se via nem se notava o aparelho. Outra vantagem foi a questão do tempo que foi muito curto. 

“Para a autoestima, de você ver os seus dentes corretos e bonitos, é fantástico. Na hora de fazer maquiagem e colocar um batom, uso cores mais fortes para realçar os meus dentes. Os alinhadores na minha vida foram algo muito positivo, feliz e com um resultado maravilhoso, mais do que eu imaginava que ia ser”, declara a consultora de imagem.

Existem casos em que a extração dos dentes já melhora e faz o alinhamento dental?

Sim! De acordo com a dentista, há várias maneiras para poder corrigir o apinhamento dental, que são os dentes tortos. Dentre os tratamentos estão:

  • Planejamento de extração seriada: vai depender da idade do paciente. 
  • Stripping dental: faz o desgaste mesiodistal do dente, da largura, deixando-o estreito e facilitando a higiene.
  • Vestibularização dos dentes.

Acompanhamento profissional

O alinhamento dental é assunto sério e precisa que você procure sempre um bom profissional para fazer o tratamento da maneira certa. “Procure sempre um profissional adequado e qualificado para promover uma saúde bucal correta e não influenciar na saúde geral do paciente, assim como promover uma boa qualidade de vida”, recomenda a especialista.

Conteúdos relacionados

Matéria originalmente veiculada no programa de 8 de dezembro de 2019.