fbpx

Aos domingos, 8h15 no

Por Sempre Bem

Idade Reprodutiva do Homem e da Mulher

Diversos fatores interferem e modificam a fertilidade dos homens e das mulheres, inclusive a idade. Os ginecologistas, Lilian Sergio e Daniel Diógenes, falam em qual fase da vida há maior fertilidade e como os hábitos cotidianos também influenciam nessa questão. Confira a matéria!

Durante um relacionamento é comum pensar em ter ou não ter filhos. E nesse processo, muitas dúvidas podem surgir. 

Por isso, o Sempre Bem recebe a Lilian Serio e o Daniel Diógenes que são ginecologistas e vão responder pra gente algumas dúvidas mais frequentes entre os casais. 

Começo e término da idade reprodutiva

Mulheres

De acordo com Lilian, nas mulheres, a idade reprodutiva começa com a primeira menstruação, momento em que ela começa a ovular. Seu término acontece quando acaba a menstruação e a mulher entra na menopausa, em que não se ovula mais. 

A fertilidade feminina vai diminuindo com o passar dos anos e piora a partir dos 35, pois mesmo que a mulher continue ovulando, nem sempre estará fértil.

Homens

“Na puberdade, os homens entram na idade reprodutiva, que tem uma longa duração, pois os eles produzem espermatozoides a cada 30/40 dias. Ao contrário das mulheres, que já nascem com um número fixo de óvulos, por isso existe uma data limite mais próxima dos 40/50 anos, que é a menopausa”, explica Daniel Diógenes. Logo, é possível ver homens aos 65/70, sendo pais.

Existe uma idade que é considerada perfeita para o corpo engravidar?

Na mulher, quanto mais nova melhor. “Mas por volta de 20 a 25 anos, seria a idade perfeita”, comenta a ginecologista Lilian Serio.

Quais são os riscos de se ter uma gravidez mais tardia?

Conforme Daniel, o primeiro risco é não conseguir engravidar, pois é a qualidade do óvulo que determina a chance de uma gravidez. Após os 35 anos, essa qualidade cai muito. 

O segundo risco são as malformações relacionadas aos embriões, porque quanto mais velho for o óvulo, maior a chance de doenças, como a Síndrome de Down.

Ou seja, as doenças genéticas são muito comuns após os 35 anos e, sobretudo, após os 40 anos da mulher. 

Mas isso não está relacionado com o envelhecimento do esperma do homem conforme a idade?

“A perda do homem é mais a partir da quinta década, mas hoje existem estudos que mostram ligações, por exemplo, do autismo com a idade paterna avançada”, aborda o profissional. 

Lilian acrescenta que o risco da própria gravidez com a idade avançada da mulher aumenta o risco de pressão alta, pré-eclâmpsia, diabetes gestacional, ter um bebê prematuro que não sobreviva e o risco de aborto é muito mais aumentado com a idade.

Quais os cuidados necessários quando o casal decide ter o primeiro filho?

  • Avaliação da fertilidade do ponto de vista geral, da saúde, da nutrição e do peso 
  • Uma boa atividade física
  • O cuidado com o uso de substâncias, como álcool, drogas e cigarro
  • O cuidado com a suplementação das vitaminas pré-gestacional. A mulher deve procurar o ginecologista e na consulta pré-gestacional, ele vai passar as vitaminas, ácido fólico, vitamina D (caso precise) e ômega, vitaminas que ajudam na fertilidade da mulher
  • O homem, dependendo da avaliação seminal, também tem as medicações e as vitaminas, que são os antioxidantes que podem ajudar na fertilidade

Infertilidade masculina

“Hoje, as alterações masculinas estão presentes em 30 a 40% dos casos de infertilidade. Então, o homem tem que deixar o machismo de lado, pois precisa ser avaliado e ele faz parte da dinâmica de engravidar”, aborda Daniel.

Quando um casal que está com dificuldade para engravidar deve procurar ajuda? Qual é o tempo mínimo e normal de tentativa?

Para a médica, um casal jovem, com mulher abaixo de 35 anos, deve ter pelo menos três relações por semana, por um período de um ano. 

Se a mulher já passou dos 36 anos, ela já pode, depois de seis meses de tentativa, procurar uma ajuda médica. Acima dos 40 anos, o indicado é procurar um especialista mesmo antes de começar a tentar engravidar.

O processo de gestação

Mulher

O ginecologista Daniel Diógenes explica que o ovário é a fonte do óvulo e que o processo de ovulação ocorre nesse órgão. Já a trompa é um canal de comunicação entre o ovário e o útero. 

O óvulo cai nessa trompa, o espermatozoide vem da região vaginal, em uma atividade sexual normal, atravessa o útero e fecunda o óvulo na trompa. Esse embrião caminha em dois ou três dias para o útero e gruda nele, literalmente, na região chamada do endométrio. Aqui se inicia a gestação.

Homem

“No homem, nós temos o testículo, em que são produzidos os espermatozoides. Eles são acumulados no epidídimo, que é a região superior ao testículo. Na ejaculação, eles percorrem todo esse canal (ducto deferente), passando pelas vesículas seminais, pela próstata e pela uretra, chegando ao meio externo”, descreve o profissional.

Quando se fala em uma vasectomia, trata-se da interrupção desses canais. O homem continua produzindo espermatozoides, mas não tem como chegar ao óvulo.

Conteúdos relacionados

Matéria originalmente veiculada no programa de 1º de dezembro de 2019.