fbpx

Aos domingos, 8h15 no

Por Sempre Bem

Labirintite Tem Cura? Saiba Tudo Sobre O Assunto

Sabia que nem todas as tonturas podem ser diagnosticadas como labirintite? A Dra. Juliana Moreira, especialista em otorrinolaringologia, explica as diferenças e as causas entre algumas doenças que geram tontura e a labirintite. Confere na matéria!

Você sabe o que é labirintite? Ao contrário do que muita gente pensa, não basta apresentar torturas para se autodeclarar uma pessoa com essa doença. O Sempre Bem vai falar mais sobre isso agora com a Juliana Moreira que é otorrinolaringologista.

O que é a labirintite?

“É um termo utilizado para falar das doenças do labirinto. Na verdade, o termo mais correto seria labirintopatia. A labirintite, num sentido restrito da palavra, seria um dos tipos de labirintopatia”, explica a profissional.

O labirinto é uma estrutura que está localizada na parte interna do ouvido e é formado pelo vestíbulo e pelos canais semicirculares. Essa estrutura é uma das responsáveis pelo equilíbrio do corpo. A tontura ocorre quando se tem um problema no labirinto e o corpo está desequilibrado. 

Sintomas

  • Alteração auditiva, zumbido e barulho no ouvido
  • Dor de cabeça
  • Crises de ansiedade
  • Tontura rotatória
  • Náuseas e vômitos

Causas

Conforme a otorrinolaringologista, a labirintite tem várias causas: desde doenças exclusivas do labirinto e doenças sistêmicas, como diabetes, alteração do colesterol, problemas de tireoide e, às vezes, traumas, cirurgias e o próprio estresse emocional, que leva a crises de tontura por desordens labirínticas. 

Diferença entre tontura e labirintite

“Nem toda tontura vem do labirinto. Logo, existem muitas causas neurológicas, o próprio AVC, tumores do sistema nervoso central, hipoglicemia e questões de postura que pode levar à tontura”, pontua Juliana Moreira.

O ideal é que cada caso seja avaliado por um médico ou especialista para que possa dar um diagnóstico de certeza.

 

Apresenta tontura durante uma viagem de navio ou quando fica muito tempo de cabeça para baixo pode ser um quadro de labirintite?

“Geralmente sim! Às vezes, até em viagens de carro, ônibus e navio, é muito comum sentir tontura. Inclusive, há pessoas que têm predisposição nessas situações a apresentarem tontura, que está relacionada à desordem no labirinto”, comenta a especialista.

Isso tem cura?

De acordo com a otorrinolaringologista, a labirintopatia e a labirintite têm cura. Para isso, as causas precisam ser investigadas porque, muitas vezes, existe a preocupação em tratar os sintomas, mas se esquece de procurar a causa. 

Tratando a causa é possível trazer uma cura definitiva. Na grande maioria das vezes, existe cura e manutenção da qualidade de vida do paciente. 

As pessoas que têm labirintite conseguem viver normalmente?

“As crises, muitas vezes, são debilitantes e atrapalham a qualidade de vida. Mas a gente tratando a crise, o paciente consegue viver normalmente”, explica Juliana Moreira.

Tratamento

  1. Identificar a causa para fazer o tratamento da causa específica
  2. Utilizar medicações vasodilatadoras, que melhoram a vascularização do labirinto
  3. Utilizar medicamentos para náuseas e vômitos
  4. Alimentação mais equilibrada
  5. Evitar cafeína, chocolates e refrigerantes que contêm cafeína
  6. Evitar o excesso de gorduras, frituras e doces
  7. Beber muito líquido
  8. Tentar diminuir o estresse e a ansiedade. 

Conteúdos relacionados

Matéria originalmente veiculada no programa de 17 de novembro de 2019.