fbpx

Aos domingos, 8h15 no

Por Sempre Bem

Mudança de Hábitos, Mudança de Vida

A mudança da rotina alimentar alinhada com exercícios físicos precisa virar um hábito, e vai muito além da estética. A atitude é essencial para manter a saúde em dia e pra quem está focado na perda de peso. O Sempre Bem mostra os benefícios de quem decidiu mudar de hábitos com as histórias do Diego Gregório e do Diego Lage. Confira!

Diego Gregório

Eu resolvi emagrecer quando eu ia nas lojas, provava as roupas e o tamanho G não ficava bem em mim. Nesse momento, decidi levantar com a roupa que eu estava em casa, fui à academia e fiz minha inscrição.

Quando frequentar a academia se tornou realmente um hábito, eu também pensei em melhorar o que eu comia. Aquele ditado: “você é o que você come” é muito real. Eu não comia nada por impulso. Antes de comer, parava um pouco e pensava no que iria comer e se esse alimento me daria prazer a longo prazo. 

Confira também (Probióticos podem combater obesidade e outras doenças)

Então, eu comecei a pensar na comida dessa forma, pois não era algo para sentir prazer instantâneo, era algo que ia me dar prazer ao longo do meu dia e me deixar mais saciado. Hoje em dia, eu tenho uma alimentação balanceada de acordo com o nutricionista. Como de três em três horas, tomo café, faço o lanche da manhã, almoço e tento ficar saciado durante todo dia.

Eu consegui perder 30 kg, saí do G para o P, saí do 46 para o 38 e ainda continuo no processo. Hoje eu me sinto muito melhor com meu guarda-roupas, com o espelho e consigo me vestir do jeito que eu realmente quero. Uma coisa muito interessante que eu lembro é que só saia com um blazer ou paletó para me esconder. Hoje eu adoro uma camiseta.

Diego Lage

Eu estava me sentindo efetivamente pesado e estava com dificuldade de fazer tarefas essenciais, pois não conseguia caminhar e subir escada. Além disso, eu dormia muito mal e já acordava cansado. Procurava caminhar menos, porque me cansava.

Eu não tinha ideia do quanto eu pesava, pois há muito tempo estava sem me pesar. Mas percebi que continuava engordando, porque as roupas que eu estava usando ficavam apertadas, por isso, tinha que comprar roupas novas e cada vez maiores. Fazia quatro anos que eu não me pesava e quando me pesei estava com 184 kg. Tomei um susto, pois não imaginava que fosse tanto. Então me encorajei e disse que ia conseguir e ia vencer.

Eu já vinha de uma nutricionista que havia passado uma dieta bem satisfatória. Em um segundo momento, eu fui a um nutrólogo que também me ajudou de forma substancial. Passei a fazer exercício físico e fazer boxe, e tive um progresso muito grande, pois perdi peso de forma rápida e satisfatória. 

Leia também (Projeto Verão: os melhores exercícios para emagrecer)

Atualmente, eu como melhor e de forma mais saudável, procuro sempre controlar os meus instintos alimentares e a ansiedade para que eu não descontrole isso na comida. Procuro fazer exercício, por exemplo, procuro sair do meu trabalho e vir para casa a pé. Sempre tenho em mente que eu não posso retroceder. Eu estava 100 kg acima do peso, mas 3/4 do caminho eu cumpri.

Eu tenho algumas roupas que, de fato, não reconheço mais. Quando eu olho no guarda-roupas, não imaginava que aquilo um dia me serviu. Hoje, eu olho e às vezes não acredito que essas roupas foram minhas. Quando eu me olho no espelho, me sinto vitorioso. 

Conteúdos relacionados

Matéria originalmente veiculada no programa de 18 de agosto de 2019.