fbpx

Aos domingos, 8h15 no

Por Sempre Bem

A Musculatura Pélvica e a Incontinência Urinária

O enfraquecimento da musculatura pélvica é algo muito mais comum do que se imagina. Com isso, vêm os escapes de urina eventuais, evoluindo para a incontinência urinária. Saiba como fortalecer os músculos dessa região.

Musculatura pélvica e Incontinência urinária

A musculatura pélvica faz parte do conjunto de estruturas do corpo que compõe a cintura. Existe a bacia, que é a parte óssea, e nela há um buraco na sua parte inferior que é coberta por músculos que impedem que os órgãos desçam, como bexiga, útero, vagina e o intestino.

Segundo o urologista Ariel Scafuri, a incontinência urinária é quando você não consegue controlar a sua urina. Por algum motivo, acontece de a urina sair do seu controle. Ao contrário do muitos pensam, esse não é um problema que afeta só pessoas maduras.

“Percebi que tinha incontinência urinária, mais ou menos, entre os 14 e 15 anos em algumas situações mesmo do dia a dia, por exemplo, quando estava com os amigos e ria de alguma coisa, quando tossia ou engasgava… começava a escapar a urina”, comenta a bancária Gabrielle Rodrigues.

Causas da incontinência urinária

Quando acontece a disfunção dessa musculatura, algum problema na coordenação e, às vezes, na sustentação da musculatura, o paciente pode ter a perda urinária. Ou seja, a pessoa fazer um esforço, tossir, espirrar, se levantar e se movimentar.

Independente da idade, como aquelas estruturas humanas têm um problema, não conseguem sustentar e impedir a saída da urina pelo canal.

“Em alguns momentos, eu percebia que acontecia em maior quantidade quando eu fazia esforço, tossia, ria ou quando segurava muito a urina por algum motivo e quando ia no banheiro já estava no limite”, cita a bancária.

Quem é afetado pela incontinência urinária?

A incontinência urinária é mais frequente em mulheres. Em relação aos fatores de risco, consideram-se as que tiveram partos normais e cesarianas e menopausa. “O aumento da incontinência foi durante a gravidez. Tive uma gripe em que eu tossia muito e chegava a escapar tanto que coloquei absorvente”, conta Gabrielle.

Exercícios para fortalecer a musculatura pélvica

Existem exercícios para fortalecer o assoalho pélvico. Segundo a fisioterapeuta Cecília Passos, eles “servem para estimular as contrações involuntárias dessa região de períneo. As pacientes são orientadas sobre como contrair essa região, por quanto tempo e quantas vezes contrair, além de receber dicas para fazer esses exercícios no dia a dia”.

O ideal é que todas as mulheres pratiquem os exercícios de assoalho pélvico antes de ter uma primeira gestação, mulheres atletas ou que treinam alguma modalidade muito específica que tenha muita constância de treino.

Realizando esses exercícios, se consegue prevenir incontinência urinária, disfunções sexuais e prolapsos de órgãos pélvicos (queda da bexiga e do útero) para promover a saúde da mulher.

Matéria originalmente veiculada no programa de 4 de agosto de 2019.