fbpx

Aos domingos, 8h15 no

Por Sempre Bem

Problemas Comuns Na Terceira Idade

Você sabe quais são os problemas mais comuns da terceira idade? Pois é! Antes mesmo de cuidar da pele, do rosto e dos cabelos, a nossa preocupação com a saúde, de forma geral, deve ser a prioridade. Confira a matéria!

Melhor idade

A idade chega e começam a aparecer alguns probleminhas. Uma dorzinha aqui, um exame acolá… a verdade é que não podemos descuidar da saúde. Afinal, as consultas médicas não são apenas para diagnosticar doenças, mas, principalmente, para preveni-las. 

As mulheres, especialmente, costumam ter sua rotina de cuidados para manter a pele bonita e com viço. Aliás, os cuidados com a beleza são preocupação constante da mulherada em qualquer idade. No entanto, além de cuidar da pele, a gente também tem que ficar de olho nos cinco problemas mais comuns que costumam aparecer na terceira idade.

5 I's da geriatria

“Os principais problemas na terceira idade são os cinco I’s da geriatria, que são as condições que podem afetar a funcionalidade, autonomia e qualidade de vida do idoso”, ressalta a geriatra Andréa Gondim.

Os cinco I’s significam: instabilidade postural, insuficiência cerebral, iatrogenia, incontinência urinária e imobilismo.

Instabilidade postural

A instabilidade postural vem associada a quedas. Elas são a causa de internação e de mortalidade nos idosos. "Muitas vezes, os idosos caem por uma série de problemas de saúde, desde alterações visuais, cardíacas, capacidade de se relacionar com o ambiente e até falta de adaptação do ambiente para a sua permanência", cita a geriatra.

Por exemplo, a falta de adaptação no banheiro, uso de calçados inadequados e pisos inadequados dentro de casa podem ocasionar a queda dos idosos. Segundo a profissional, apesar de muita gente não acreditar, o principal local onde as pessoas da terceira idade podem cair é dentro de casa.

Insuficiência cerebral

Existem três condições muito frequentes nesse problema que são "a demência, como a da doença de Alzheimer; a depressão que é mais diagnosticada nos idosos; e o delirium que acontece em idosos internados em hospitais e nas UTI’s, deixando-os desorientados, desatentos, além de piorar a condição e qualidade de vida", explica a especialista.

Para prevenir, é fundamental que o idoso tenha mais qualidade de vida por meio de uma alimentação adequada e a realização de atividade física. O estímulo cerebral e a atividade cognitiva contínua também são grandes aliados.

Iatrogenia

Ocorre quando os tratamentos para os idosos são inadequados. Para Andréa, é muito comum a prescrição de medicações inadequadas, por isso, existe uma lista que não deve ser prescrita para esses pacientes. 

Além disso, as doses das medicações precisam ser adequadas, devendo ser menores. Outro cuidado tem a ver com a quantidade de medicamentos que os idosos recebem.

Incontinência urinária

Existem muitas causas para esse problema que é muito comum e frequente. É possível evitar e tratar com terapias não farmacológicas, que são de treinamentos. 

Essa situação pode afetar a condição social dos idosos, pois eles deixam de sair de casa por vergonha e por não querer que os outros saibam.

Imobilismo

Refere-se aos idosos que ficam muito tempo acamados ou sentados em cadeiras de rodas. O imobilismo reduz a qualidade de vida desses pacientes que não conseguem ter uma vida de relação tão adequada. Também pode acarretar outras consequências relacionadas, como doenças.

Terceira idade com saúde

O aposentado Divaldo Filho tem uma vida bem ativa, pois pratica atividade física e musculação. A sua rotina de exercícios é composta por três dias de corrida e três dias de musculação para fortalecimento. Tudo isso conforme orientação médica. Para manter o cérebro ativo e exercitar a mente, ele procura sempre se atualizar por meio da leitura.

Conteúdos relacionados

Matéria originalmente veiculada no programa de 21 de julho de 2019.