fbpx

Aos domingos, 8h15 no

Por Sempre Bem

O Poder Do Olfato Na Memória E No Paladar

O cheiro tá em tudo, no apetite, no amor, nas melhores lembranças. O cheiro provoca sentimentos, desperta fome, pode provocar atração ou repulsa, além de ser um dos sentidos mais primitivos do ser humano. A Bruna conversou com a doutora Isabelle Jataí, que é otorrinolaringologista sobre o assunto. Vem conferir!

A importância do olfato

De acordo com a otorrinolaringologista Isabelle Jataí, o olfato é um dos sentidos que é mais importante para que nós possamos nos envolver com o meio que estamos inseridos. Ele foi fundamental tanto no início e na nossa evolução como ele continua sendo atualmente.

Olfato e memória

O olfato está tão ligado à memória porque é o único dos sentidos que tem uma ligação direta com o sistema límbico dentro do cérebro, que é o sistema das emoções e das memórias. Por isso, é muito comum a pessoa sentir o cheiro e se lembrar de algum momento específico que viveu ou de uma pessoa específica.

Olfato e paladar

Sobre a ligação entre o olfato e o paladar, “o sabor vai ser a associação do que se sente pelo paladar, por meio das papilas gustativas, e ao mesmo tempo do olfato”, comenta a especialista.

Perda de sensibilidade do nariz

A perda de sensibilidade no nariz e de sentir o cheiro pode acarretar problemas para o corpo. Para Isabelle, pessoas que têm uma perda olfatória (hiposmia) podem evoluir, por exemplo, com depressão, que não gostam de sentir o aroma da comida que vão comer ou que não gostam de sentir o cheiro de um perfume.

Além disso, são pessoas que, muitas vezes, acabam evoluindo também com anorexia. Se o indivíduo não tem olfato, consequentemente, o paladar também é alterado. Logo, essas pessoas acabam comendo menos.

Quando se fala em perda olfatória, existem algumas causas mais importantes, como rinossinusites crônicas, traumas cranioencefálicos, o próprio envelhecimento, processos alérgicos e quadros virais.

Tratamento da hiposmia

Em relação ao tratamento da hiposmia, “quanto mais rápido são feitos o diagnóstico e o tratamento, maior a chance que o paciente tem de evoluir bem e de acabar voltando o olfato”, ressalta a otorrinolaringologista.

Rinite e Sinusite

Rinite e sinusite são as doenças que mais acometem a região do nariz. A diferença entre as duas é que a rinite é o processo inflamatório e a sinusite é o processo infeccioso.

A prevenção da primeira doença é ter cuidado com a poeira, pelo de cão e de gato, e com a limpeza de ventilador e ar-condicionado. Caso isso não resolva, o ideal é o tratamento medicamentoso específico. Já para a segunda doença, de maneira geral, é tratamento medicamentoso.

Conteúdos relacionados

Matéria originalmente veiculada no programa de 16 de junho de 2019.