fbpx

Aos domingos, 8h15 no

Por Sempre Bem

O que é beleza na atualidade?

Beleza é, acima de tudo, se sentir bem. Seguindo esse pensamento, a Bruna Thedy conversou sobre os conceitos de beleza com a psicóloga Gabriella Cardoso e com a Lívia Vasconcelos, coach e palestrante motivacional, acerca das mudanças do que se define como padrão de beleza. E tivemos ainda o resgate histórico do que se entendia como beleza na Grécia antiga, com a Maria Aparecida Montenegro, Professora de Filosofia Antiga da UFC.

O Sempre Bem de hoje quer saber se você já parou para pensar no que de fato é beleza e como a gente pode conviver de forma saudável com o que a gente é.

Vamos saber a opinião das pessoas sobre o que elas acham que é beleza.

O que é beleza?

“Beleza é estar bem consigo mesma e se olhar no espelho e se achar bonita”, conta Andreia Alvez, administradora. A farmacêutica Laira Vieira explica que a beleza foi imposta pela sociedade e mídia, e que é preciso se descobrir dentro do que achamos bonito, do que se sente bem e feliz. Diante de qualquer padrão, a felicidade tem que estar em primeiro lugar.

 

Conforme a psicóloga Gabriella Cardoso, o que se pode ver é a busca da beleza e de saber o limite. A coach e palestrante motivacional Lívia Vasconcelos acrescenta que beleza é se sentir bem e, às vezes, as pessoas querem melhorar a aparência.

 

A beleza é muito particular, pois tem mulheres que se acham lindas sem maquiagem, ao contrário, não gostam de colocar maquiagem. E tem gente que não vive sem e se sente mal por isso. Ou seja, as pessoas devem buscar esse autoconhecimento.

O que é o padrão de beleza e de onde surgiu esse conceito?

 “É um parâmetro e uma norma sobre o que é belo e o que é beleza. Essa é uma qualidade e uma virtude. O padrão de beleza se modifica e se constrói de acordo com a sociedade, cultura e contexto social que nós estamos inseridos”, ressalta a psicóloga.

A sociedade de consumo teve um papel importante em ditar o que é um padrão de beleza? 

Para a coach, a sociedade tem relação com isso pelo fato de ter mudado o mercado, as propagandas e o marketing, porque antigamente esse padrão de beleza era a magreza, o branco, o cabelo liso e tudo teve que se adaptar a esse formato. 

Hoje, com o feminismo, se vê a cor negra, todas as formas, cores e tamanhos. Estão querendo propor isso para sociedade, pois se percebeu que todo mundo consome.

Lívia tem um trabalho de palestras motivacionais e autoestima, e compartilha que busca mostrar para as pessoas que não existe padrão de beleza e que elas devem se sentir bem. “Eu prefiro ser diferente do que ser igual as outras pessoas, porque assim me destaco”, afirma. Isso ajuda a diminuir as desigualdades, diferenças e exclusão.

Problemas para a saúde física e mental

O padrão de beleza pode trazer prejuízos para a saúde física e mental, como o desenvolvimento da bulimia e anorexia. “Os pacientes que apresentam esses problemas se queixam do corpo e imagem corporal, e não se reconhecem”, ressalta Gabriella Cardoso. Ou seja, a distorção da imagem vem do padrão que é exigido. 

Conceito de beleza na Grécia Antiga

Agora a professora de Filosofia Antiga da UFC, Maria Aparecida Montenegro vai falar sobre o conceito de beleza lá na Grécia Antiga. “A saúde seria o referencial da beleza do corpo e da alma. Essa última está ligada à justiça, que é a principal virtude que também tem a ver com justeza, uma certa proporção”, aborda.

A própria noção de justiça ao mesmo tempo em que ética é também estética. Há uma deturpação bastante significativa dessa noção de beleza tal como ela é difundida superficialmente, como sendo algo apenas a ser atingido para obter sucesso ou algum benefício em termos financeiros ou de reputação.

A beleza da qual a Filosofia vai se ocupar é uma beleza que vai conjugar corpo e alma, ética e estética, justiça e saúde.

IMPORTANTE! É preciso se sentir bem, pois o padrão está acabando e cada pessoa precisa inventar o seu. Lembre-se de que a beleza está com você.

Conteúdos relacionados

Matéria originalmente veiculada no programa de 19 de maio de 2019.