fbpx

Aos domingos, 8h15 no

Por Sempre Bem

Alimentação para bebês até 2 anos

O Sempre Bem preparou uma matéria sobre alimentação saudável do bebê, desde o seu nascimento até 2 anos de idade. Confira!

Alimentação para bebês

Depois dos primeiros meses se alimentando apenas com leite materno, é hora dos bebês conhecerem novos sabores. É a chamada introdução alimentar que deve ser feita a partir dos seis meses de idade.

Hoje, estamos com Tatiara Monção que é nutricionista materno-infantil e vai explicar como deve ser a alimentação nessa fase. Dos seis meses a dois anos é o período do início da introdução alimentar, por isso, há um estranhamento.

A jornalista Gabriela Ricarte conta que começou a introduzir na alimentação do seu bebê frutas, como banana, pera, mamão e melancia; e ele gostou bastante. Em relação aos alimentos salgados, o bebê conheceu o sabor da cenoura, batata e beterraba; porém ele não gostou muito.

Existe alguma forma de começar a introduzir os alimentos para os bebês?

Nesse período, a gente oferece as frutas e precisa chegar a uma alimentação o mais natural possível. “Não pode usar produtos industrializados, arroz, feijão, ovo, macarrão e todas as carnes. Lembrando que a alimentação não deve ter sal até um ano, e açúcar até dois anos”, explica Tatiara.

O bebê está apto a comer a partir do sexto mês

  • duas frutas no lanche da manhã e no lanche da tarde
  • duas papas principais salgadas (almoço e jantar), sendo que o jantar só a partir do sétimo mês e duas papas doces (com frutas amassadas ou inteiras)

De acordo com a nutricionista materno-infantil, se a mãe ficar na mesmice, o bebê vai parar de comer e começar a rejeitar algum alimento, porque ele está comendo de forma repetida e vai enjoar esse alimento.

Variar a forma de apresentação dos alimentos

É importante falar que essa introdução é uma novidade para o bebê, por isso, as mães devem variar a forma de apresentação desses alimentos para crianças. “É preciso ter cores, texturas e sabores”, comenta a especialista.

Muitas mães devem dúvidas se podem usar o liquidificador para misturar os alimentos. A primeira observação é saber o que vai liquidificar, por exemplo, uma fruta que seu filho não goste pode ser batida com um pouco de água e oferecida à criança em forma de purê. Outro exemplo é o mamão que pode ser dado de forma amassada ou inteira. 

Já a papa principal, que é a comida, o ideal é não liquidificar e sim amassar. Caso o bebê demonstre dificuldade em aceitar essa papa, adicione mais caldo e vá amassando até acertar o ponto de aceitação para o bebê.

Método BLW

O BLW é uma técnica nova que está sendo muito comentada. É um método que estimula os bebês a comerem sozinhos. “Acontece junto com a introdução alimentar. É o desmame (quando o bebê sai do peito) e é guiado por ele mesmo, sem a interferência da mamãe ou do cuidador”, ressalta Tatiara Monção.

Nesse método, o bebê come o que quer e na quantidade que quer. Logo, ele se alimenta sozinho e não é alimentado. Conforme a especialista, se o bebê pegar a comida e levar até a boca, a mãe não deve interferir e deixar que ele se alimente. Mas é importante que a mãe também coloque alimentos na boca dele.

#Dicas da nutricionista

Os pais só podem oferecer arroz, feijão e macarrão sem ser amassados para o bebê somente a partir de um ano de idade. 

Em relação aos líquidos, até o sexto mês de vida, o bebê só pode ingerir água. O suco só pode ser oferecido a partir de um ano.

Conteúdos relacionados

Matéria originalmente veiculada no programa de 31 de março de 2019.