fbpx

Aos domingos, 8h15 no

Por Sempre Bem

Carboidratos e doenças crônicas

Eles dão energia e a maioria das pessoas adora. Eu estou falando dos carboidratos, mas é preciso ter cuidado com a quantidade de carboidratos que se come, porque eles podem prejudicar a saúde. E é justamente disso que a gente vai falar agora com o nutricionista Sandoval Albuquerque.

O que são os carboidratos?

De acordo com o nutricionista, são moléculas e as principais fontes de energia disponíveis na natureza para a gente poder se alimentar.

Carboidratos bons

Os carboidratos bons são aqueles de origem vegetal, ou seja, hortaliças, frutas e legumes que oferecem carboidratos, mas não são apenas carboidratos, têm outras estruturas: vitaminas, fibras e minerais. “Esse complexo unido faz muito bem para a saúde”, comenta o especialista.

Carboidratos ruins

Os carboidratos ruins são os farináceos, derivados da farinha, bolo e batatas fritas que têm realmente um excesso de carboidrato. Esses alimentos oferecem um grande risco à população. 

Doenças causadas pelo excesso do consumo de carboidrato 

Conforme Sandoval, o corpo não elimina essa energia naturalmente, é fisiológico. Isso porque o indivíduo tem medo de passar uma necessidade, fazendo com que o corpo passe a guardar qualquer alimento com alto teor de carboidrato em excesso. 

Esse armazenamento ocorre em forma de gordura, provocando o ganho de peso e o aparecimento de doenças, como obesidade, diabetes tipo 1 e 2, além do câncer.

Por que carboidrato é tão bom?

“O carboidrato realmente é muito saboroso, assim como dá o sabor doce aos alimentos. Ele vicia as papilas gustativas, responsáveis por dar um sabor na língua”, salienta o profissional.

Açúcar

O açúcar é o principal carboidrato que gera tantas doenças. O carboidrato que as pessoas pensam que é o açúcar, mas na realidade são moléculas de glicose. O excesso desses carboidratos e dessa glicose estão ligados, por exemplo, a diabetes.

Veja a matéria (Dossiê da Diabetes: o que é importante saber sobre ela)

#Dica

É importante que os indivíduos aprendam a descascar mais alimentos naturais e a desembalar menos os produtos industrializados. Dê preferência a alimentos naturais e evite o surgimento dessas doenças.  

Conteúdos relacionados

Matéria originalmente veiculada no programa de 31 de março de 2019.