fbpx

Aos domingos, 8h15 no

Por Sempre Bem

Couro Cabeludo: Quando Coça, Arde E Dói, O Que Fazer?

Todo mundo sabe que os nossos cabelos são a moldura do nosso rosto. Por isso, manter os fios bem cuidados deveria ser uma prática diária, mas às vezes algo pode falhar e aparecem os problemas.

De repente, o couro cabeludo começa a coçar, arder e até doer. É sobre isso que o Sempre Bem vai falar agora com a Larissa Soares, que é dermatologista. 

O que causa essa ardência e coceira no couro cabeludo?

De acordo com a dermatologista, a coceira ou prurido no couro cabeludo é uma queixa bem frequente dos pacientes nos consultórios de dermatologia. Existem diversas causas para isso, como:

  • Caspa ou dermatite seborreica: o aumento da descamação celular leva à sensação de coceira e prurido, e às vezes libera aqueles floquinhos que a gente vê caindo nas roupas, que acaba gerando certo tipo de constrangimento. 
  • Pediculose ou infestação por piolhos: muito comum principalmente em crianças na faixa etária escolar.
  • Micoses de couro cabeludo ou tinhas: a presença de fungos no couro cabeludo podem gerar áreas de alopecia, queda de cabelo e fratura da haste com descamação, presença de crostas e coceira. 

Assista ao vídeo (Beleza Express: Como Prevenir A Caspa?)

Tudo o que entra em contato com o couro cabeludo, que gera vermelhidão, irritação, ardência e coceira pode estar relacionado com algum quadro de alergia ou dermatite de contato. 

O que o fungo pode causar?

“Geralmente, alguns tipos de fungos vivem no couro cabeludo. Quando tem algum desequilíbrio nessa população, eles podem proliferar, causando doenças que vão trazer problemas”, explica a especialista.

Fatores

Alguns fatores podem predispor essa proliferação, como dormir com o cabelo molhado durante a noite ou ficar com o cabelo molhado gera um ambiente quente e úmido, favorável à proliferação de fungos e bactérias. Há também outros motivos: prender o cabelo molhado, prender o cabelo com excesso de creme sem enxágue ou com excesso de suor.

Como deixar o couro cabeludo e os cabelos saudáveis?

A dermatologista Larissa Soares recomenda:

  • Evitar secador e chapinha, pois eles elevam bastante a temperatura. Quando forem utilizados, o ideal é colocar em temperaturas mais amenas, mantendo uma distância de aproximadamente 15 cm do fio, além de nunca usar com o cabelo totalmente molhado, no caso do secador. Já a chapinha, sempre deve ser usada com os cabelos secos.
  • Evitar o uso de tinturas e alisantes, que acabam prejudicando a haste capilar, deixando o fio mais fraco. Isso pode gerar a quebra do fio com mais facilidade. 
  • Evitar dormir de cabelo molhado e prender o cabelo molhado, porque isso pode predispor o aumento da oleosidade, dermatite seborreica e proliferação de fungos.
  • Alimentação saudável, atividade física, controle do estresse, evitar alcoolismo e tabagismo, e mudança de estilo de vida de um modo geral, contribuem para a saúde do corpo, do couro cabeludo e consequentemente deixam os fios mais bonitos e sedosos.

Confira também (Guia de Cuidados com os Cabelos)

O que fazer fazer quando está com algum problema no couro cabeludo?

“Como existem várias causas de acometimento do couro cabeludo, o ideal é procurar um dermatologista, que vai conversar com o paciente, fazer um anamnese detalhada, tentar procurar causas que possam estar levando aquelas queixas e fazer um exame físico detalhado do couro cabeludo”, recomenda a dermatologista.

O dermatoscópio é um aparelho que consegue ampliar as imagens do couro cabeludo com o intuito de ver detalhadamente o que está acontecendo com ele. Para Larissa, por meio desse estudo com um médico especialista, o paciente consegue identificar possíveis patologias que seriam visíveis nas imagens detectadas por esse aparelho.

Conteúdos relacionados

Matéria originalmente veiculada no programa de 3 de fevereiro de 2019.