fbpx

Aos domingos, 8h15 no

teste teste teste
Especial Dia das Mães
Comportamento

Especial Dia das Mães

Os desafios e as maravilhas da maternidade contadas por quem mais entende do assunto: as mamães!

Por Sempre Bem

Por mais que se tente, está longe de alguém conseguir definir em palavras o que é a maternidade. O amor materno não se explica, ele se sente. No último programa, tivemos uma dinâmica envolvendo 4 mães, onde elas discutiram diversos assuntos e, em um clima bem descontraído, contaram os segredos e a emoção que só quem é mãe sabe.

O “joguinho” duraria um programa inteiro ou até mesmo um dia todo, afinal falar dos filhos é uma delícia e quando um grupo de mães se encontra para trocar figurinhas, a conversa rende e não tem hora para acabar, pois cada mãe carrega um mundo de amor dentro de si. E para você conhecer um pouco mais dessas guerreiras que participaram da nossa matéria especial, separamos um resumo de suas histórias, contando como a maternidade aconteceu na vida de cada uma.

Com a palavra, as mamães!

Vanessa Almada
Nome: Vanessa Almada Queirós
Profissão: Empresária
Idade: 37
Filhos: Pedro Henrique, 11 anos; Natalia, 7 anos e Deusmar Neto, 6 anos.

“Procuro conciliar minha rotina profissional com a de dona de casa e mãe e me divido sempre para fazer o meu melhor. Considero-me uma mãe tranquila porque me aceito dentro das minhas limitações e converso sempre com meus filhos sobre a rotina intensa que tenho. O maior desafio enquanto mãe é o fato que hoje vivemos em um mundo com muitos estímulos, dos sociais aos virtuais e nesse sentido, meu desejo é perpetuar os valores cultivados em casa, para que sejam preponderantes aos do "mundo". Há também outro desafio que configura-se em não compensar a falta de tempo com presentes ou transferir a responsabilidade de educar para outras pessoas. A presença materna será sempre o melhor presente para um filho. Ter Deus na sua vida e no lar é muito importante, pois quando Ele permeia nossas ações temos lições de amor, generosidade, paz, prosperidade e equilíbrio.”

Fátima Braga
Nome: Fátima Oliveira Braga
Profissão: Presidente da ABRAME (Associação Brasileira de Amiotrofia Espinhal)
Idade: 45 anos
Filhos: Mimi, 24 anos e Lucas, 13 anos.

“Sempre fui uma pessoa atuante, quando criança e adolescente, sempre estava envolvida com as ações da escola, da comunidade em que morava. Sempre gostei de me sentir útil! Sou filha única, e acho que por isso casei cedo, fui mãe cedo! Minha primeira filha já estava com 15 anos quando Lucas chegou em nossas vidas. O espaço seria dele, nossos corações já eram dele! Após a primeira filha, passei por vários tratamentos para conseguir engravidar, sem sucesso. A adoção já era algo pensado em minha vida. Mas a forma como Deus me enviou o Lucas foi mais do que eu esperava. Meu amor, minha vida! Ele ter vindo com uma grave doença não mudou em nada o meu amor por ele, aliás, aumentou e muito. Lucas sofreu muito na sua fase de recém-nascido devido a sua patologia Atrofia Muscular Espinhal Tipo I - AME, que até então era desconhecida, eu nunca tinha ouvido falar. Essa doença nos uniu mais ainda, aumentou o meu amor de uma forma que eu não saberia viver sem ele. Hoje, vivemos eu, ele, filha, neta e genro unidos pelo amor!”

Natália Teixeira
Nome: Natália Teixeira Gualberto
Profissão: Jornalista e blogueira
Idade: 31 anos
Filhos: Laís, 3 meses.

“Depois de 12 anos, decidimos não sermos apenas dois. O sonho de ser mãe existe desde cedo e o ano de 2015 seria o nosso ano. A gente tenta se preparar. Prepara o corpo, a alma e o coração, mas no dia 17 de janeiro deste ano, vimos que é tudo bem diferente e maior do que pensamos. A Laís foi muito planejada e esperada, mas chegou na hora que Deus achou melhor para ela e para mim. E assim têm sido nossos dias: intensos e os melhores de nossas vidas. E como Deus é grande e bondoso.”

Fernanda Morais
Nome: Fernanda Morais
Profissão: Coach
Idade: 39 anos
Filhos: Eduardo, 10 anos e Laura, 13 anos.

“Sinto-me extremamente realizada e feliz no casamento, na profissão, na vida, mas acima de tudo como mãe, pois sei que os meus filhos são herança do Senhor, e o melhor presente. Escolhi trabalhar apenas um horário para que eu possa acompanhar as crianças em suas tarefas diárias, como Kumon, aulas de reforço, dança, judô, enfim, em suas rotinas. Meu esposo e eu decidimos que não iríamos terceirizar a educação de nossos filhos, esse é nosso papel. Sou grata a Deus por ter essa oportunidade que sei muitas mães não têm, e esse é o meu maior desafio, estar presente a cada momento importante das vidas dos nossos filhos, guiando-os e ensinando-os, pois assim diz a palavra de Deus em Provérbios 22:6 ‘Ensina o teu filho no caminho em que deve andar, e quando ele for velho não se desviará.’”

O Sempre Bem aplaude de pé todas as mães do Brasil e deseja um dia superespecial e abençoado!

Por Sempre Bem

Comentários

Cantinho da Bruna

Bruna Thedy mostra que uma produção não precisa de muito para fazer bonito.

Conheça