Aos domingos, 8h15 no

teste teste teste
Doença celíaca
Bem-Estar

Doença celíaca

Quando a única opção é retirar o glúten da alimentação

Por Sempre Bem

Hoje em dia, é comum conhecer pessoas que retiram o glúten da alimentação por diversos motivos, inclusive o emagrecimento. Porém, para outras, essa restrição deixa de ser uma escolha e vira obrigação. São os chamados celíacos.

A doença celíaca é uma reação do sistema imunológico à ingestão do glúten, uma proteína encontrada no trigo, na cevada e no centeio.

Mas é importante frisar que a doença celíaca não é a mesma coisa que intolerância ao glúten. Os distúrbios intestinais são parecidos, mas têm causas diferentes. O primeiro é uma patologia autoimune, desencadeada pelo sistema imunológico. No caso da intolerância, a pessoa não precisa necessariamente eliminar o glúten de vez da dieta.

O que acontece?
O intestino é repleto de membranas, responsáveis pela absorção dos nutrientes que ingerimos através dos alimentos. Em portadores da doença, o glúten agride e danifica essas microvilosidades, o que pode resultar em deficiência de vitaminas, minerais e redução da absorção de calorias, importantes para garantir o correto funcionamento de nossas células.

Geralmente, o paciente é diagnosticado ainda na infância, mas está cada vez mais comum descobrir a doença na fase adulta. Os sintomas são diarreia, dor abdominal, gases, perda de peso, cansaço e anemia; em alguns casos, irritabilidade e fadiga excessiva.

Com o aparecimento dos sintomas, a recomendação é procurar imediatamente o médico, isso porque a doença celíaca apresenta uma suposta relação com outros problemas de saúde mais graves, como osteoporose e predisposição ao câncer de intestino.

A Associação dos Celíacos do Brasil estima que cerca de 2 milhões de pessoas sofram com esse problema.

O tratamento se dá basicamente com a retirada do glúten da alimentação. Um bom nutricionista pode te ajudar nessa tarefa de mudar a dieta e fazer as substituições corretas. É possível viver e conviver com a doença sem perder o prazer de comer bem.

GRUPOS PERMITIDOS PROIBIDOS
Farinhas e féculas (cereais, tubérculos e seus subprodutos), que encontramos em forma de pó. Os mais indicados: arroz, batata, milho e mandioca.
Arroz = farinha de arroz, creme de arroz, arrozina, arroz integral em pó e seus derivados. O creme de arroz não é um creme ou pasta, e sim um pó.
Milho = fubá, farinha, amido de milho, flocos, canjica e pipoca.
Batata = fécula ou farinha.
Mandioca ou aipim = fécula ou farinha, como a tapioca, polvilho doce ou azedo.
Macarrão de cereais = arroz, milho e mandioca.
Cará, inhame, Araruta, Sagu, trigo sarraceno.
Trigo = farinha, semolina, germe e farelo.
Aveia = flocos e farinha.
Cevada = farinha.
Malte e centeio.
Todos os produtos elaborados com os cereais citados acima.
Bebidas Sucos de frutas e vegetais naturais, refrigerantes e chás. Vinhos, champagnes, aguardentes e saquê. Cafés com selo ABIC. Cerveja, whisky, vodka, gin e ginger ale. Bebidas contendo malte, cafés misturados com cevada. Outras bebidas cuja composição não esteja clara no rótulo.
Leites e derivados Leite em pó, esterilizados, leites integrais, desnatados e semidesnatados. Leite condensado, cremes de leite, leites fermentados. Queijos frescos, tipos: minas, ricota, parmesão. Pães de queijo. Para iogurte e requeijão, verifique observações nas embalagens. Leites achocolatados que contenham malte ou extrato de malte, queijos fundidos, queijos preparados com cereais proibidos. Na dúvida ou na ausência das informações corretas nas embalagens, não adquira o produto.
Açúcares
Doces
Achocolatados
Açúcar de cana, mel, melado, rapadura, glucose de milho, maltodextrina, dextrose, glicose. Geleias de fruta e de mocotó, doces e sorvetes caseiros preparados com alimentos permitidos. Achocolatados de cacau, balas e caramelos. Para todos os casos, verifique as embalagens.
Carnes (boi, aves, porco, cabrito, rãs, etc.), peixes e produtos do mar, ovos e vísceras (fígado, coração) Todas, incluindo presunto e linguiça caseira. Patês enlatados, embutidos (salame, salaminho e algumas salsichas), carnes à milanesa.
Gorduras e óleos Manteiga, margarina, banha de porco, gordura vegetal hidrogenada, óleos vegetais, azeite.
Grãos Feijão, broto de feijão, ervilha seca, lentilha, amendoim, grão de bico, soja (extrato proteico de soja, extrato hidrossolúvel de soja). Extrato proteico vegetal, Proteína vegetal hidrolisada.
Hortaliças Legumes e verduras: todas.
Condimentos Sal, pimenta, cheiro-verde, erva, temperos caseiros, maionese caseira, vinagre fermentado de vinhos tinto e de arroz. Maionese, catchup, mostarda e temperos industrializados podem conter glúten. Leia com muita atenção o rótulo.

TABELA DE ALIMENTOS - FONTE: http://www.acelbra.org.br/ - Associação dos Celíacos do Brasil

Por Sempre Bem

Comentários

Cantinho da Bruna

Bruna Thedy mostra que uma produção não precisa de muito para fazer bonito.

Conheça