Aos domingos, 8h15 no

teste teste teste
Peeling de Diamante X Peeling de Cristal
Beleza

Peeling de Diamante X Peeling de Cristal

Conheça a diferença entre esses dois procedimentos e saiba o mais indicado para a sua pele

Por Sempre Bem

O desejo de ter uma pele perfeita e esbanjar saúde e beleza está levando muitos homens e mulheres às clínicas de estética à procura de tratamentos que alcancem esses objetivos. Não é à toa que o Brasil é um dos países campeões em procedimentos estéticos, e cada vez mais as pessoas estão se submetendo às cirurgias plásticas.

Atualmente existem inúmeros tratamentos que prometem melhorar a aparência da pele, e quando o assunto é garantir uma pele lisinha e sem manchas, os peelings lideram a procura. Mas você sabe o que é um peeling, os seus benefícios e as suas indicações?

O peeling é um procedimento químico muito comum e praticamente não oferece risco. Ele é muito procurado por pessoas que desejam combater manchas, rugas e poros dilatados. Através da esfoliação, o peeling permite a inovação celular do rosto, eliminando as células mortas, deixando a pele com um aspecto supersaudável.

O melhor de tudo é que esse tratamento pode ser feito em qualquer tipo de pele e em qualquer parte do corpo, porém deve-se evitar a exposição solar e procurar a orientação de um bom profissional.

Os tipos de peelings mais procurados são os de diamante e os de cristal. Vamos entender a diferença entre eles:

Peeling de diamante: é realizado com uma ponteira de caneta e uma lixa diamantada, aspirando impurezas da pele, atingindo somente a epiderme. O método é mais indicado para peles mais novas e sensíveis, que não necessitam de uma esfoliação abrasiva. Esse método não causa dor nem vermelhidão. É ideal para hidratar e acabar com as marcas deixadas pelos cravos e espinhas no rosto e pode ser feito também no pescoço, colo e costas. O número de sessões recomendadas varia de acordo com o estado da pele da paciente. Para algumas, três já é o suficiente, enquanto que para outras podem ser necessárias 10 ou mais.

Peeling de cristal: é feito através de uma ponteira que, aplicada sobre a pele, libera e aspira os cristais (óxido de alumínio) pelo próprio equipamento a vácuo. Ele é recomendado para peles mais maduras e que precisam de uma esfoliação mais profunda. O peeling de cristal é um pouco dolorido, pode ocorrer uma leve queimação, chegando a provocar vermelhidões na pele. É ideal para remover manchas provocadas pelo sol e cicatrizes de acnes. Ele pode ser realizado de 1 a 2 vezes por semana e a quantidade de sessões necessárias vão variar conforme o estado da pele da paciente, mas os resultados podem começar a ser vistos logo ao fim da primeira sessão. Geralmente recomenda-se no mínimo 3 sessões.

Para ambos os métodos não existem riscos, desde que seja feito com as devidas precauções, que são: evitar exposição solar 48 horas antes e após cada sessão, controlar o uso de cosméticos à base de ácido, não usar outras técnicas de peelings ou produtos com ácido e não fazer esfoliação excessiva.

Outra opção é o peeling de ouro, indicado para o tratamento da face, pescoço e colo, em pessoas com mais de 30 anos, com pele ressecada e desvitalizada, sem viço, cor e brilho natural. Clareia manchas, ameniza rugas, linhas de expressão e ainda nutre a pele, deixando-a mais clara, sedosa e hidratada, logo na primeira aplicação. A máscara utiliza o ouro, um elemento de ação energizante que revitaliza a pele e deixa-a “imunizada” contra os efeitos do tempo, potente na regeneração celular e na proteção contra os radicais livres. O número de sessões será definido conforme a qualidade da pele e reação às primeiras aplicações. Geralmente, são indicadas 3 sessões a cada 20 ou 30 dias.

Lembrando que os cuidados com a pele vão além das clínicas de estética. Tenha em casa o seu kit de beleza com produtos de qualidade que cuidam da pele e separe um momento do seu dia só para você.

Por Sempre Bem

Comentários

Cantinho da Bruna

Bruna Thedy mostra que uma produção não precisa de muito para fazer bonito.

Conheça